Ex-candidato a presidente no Paraguai morre em acidente

Ex-candidato a presidente no Paraguai morre em acidente

Lino Oviedo (1943-2013), general reformado e candidato presidencial pela Unace

O general reformado e candidato à presidência do Paraguai, Lino Oviedo, morreu na noite de sábado na queda de um helicóptero na província de Chaco. O general reformado viajava com seu segurança e o piloto, que presumivelmente mudou a rota da viagem por causa do mau tempo.

Lino Oviedo, que viveu no Brasil por quatro anos em exílio, foi um dos participantes do golpe que acabou com a ditadura de Stroessner, derrubado na madrugada de 2 para 3 de fevereiro de 1989. Líder do partido Unace, ele embarcou ontem à noite em um helicóptero para voltar a Assunção após participar de um comício na cidade de Concepción, mas a aeronave perdeu contato com a torre de controle cerca de duas horas depois.

Membros do Serviço de Busca e Resgate, compostos por homens da Força Aérea e do Corpo de Bombeiros Voluntários, localizaram um helicóptero acidentado na cidade de Presidente Hayes com os corpos carbonizados de três pessoas, segundo um repórter do jornal ABC Color que acompanhou a equipe. Pouco depois, o ex-senador Víctor Galeano Perrone, ligado a Oviedo, confirmou que o candidato era um dos mortos.

Logo após a confirmação da notícia, o presidente do Paraguai, Federico Franco, expressou seu pesar "à família do general, aos simpatizantes de seu partido e a todo o povo paraguaio pela perda de um dos heróis militares" da "façanha libertária de 2 e 3 de fevereiro de 1989", em alusão ao golpe que pôs fim à ditadura de Alfredo Stroessner. Franco fez esta declaração na saída de uma missa na catedral de Itá, cidade a cerca de 30 quilômetros de Assunção, durante a qual foi informado sobre a morte.

Foi decretado neste domingo luto oficial de três dias no Paraguai pela morte do candidato presidencial.

Fonte: Terra, www.terra.com.br