Partidos de oposição se dividem entre apoio ao PSDB e PTB

Os partido pequenos, como o PV, PTC e PSC, que em pleitos anteriores costuraram alianças com os tucanos, estão sendo alvo dos “galanteios” do PTB

Não é apenas o PMDB que está recebendo ?cortejos? para a formalização de alianças para as eleições deste ano. Com a entrada da candidatura do senador João Vicente Claudino (PTB) pela oposição, o PSDB terá de ?brigar? pelo apoio dos partidos que tradicionalmente são de oposição. Os partido pequenos, como o PV, PTC e PSC, que em pleitos anteriores costuraram alianças com os tucanos, estão sendo alvo dos ?galanteios? dos petebistas na busca pelo fortalecimento de uma chapa.

A vereadora Tereza Brito (PV), que é presidente do diretório estadual do Partido Verde no Estado, afirmou que foi procurada pelo senador João Vicente Claudino (PTB) para ?caminhar juntos? nas eleições. ?Recebemos essa proposta mas, por enquanto, ainda mantemos a nossa candidatura própria. No entanto, a política é muito dinâmica e iremos conversar com a executiva nacional e estadual, ouvindo nossas lideranças para saber o pensamento do partido?, garantiu, acrescentando que ainda não foi procurada pelos tucanos para formar alianças.

A decisão do partido ainda não foi tomada, e o PV garante que se o partido não optar por manter candidatura própria, as alianças dependerão do comprometimento dos partidos em abraçar as causas sociais e ambientais. ?Não trabalhamos com barganha. O PV cresceu e sua ideologia é muito forte. Precisamos pesar isso?, pontou, lembrando que, na segunda-feira, o partido deverá se reunir para colocar em pauta a proposta recebida.

Quem também foi alvo das investidas dos petebistas, foi o Partido Trabalhista Cristão (PTC). De acordo com os presidentes do diretório estadual e municipal do partido, Edvaldo Gomes e vereador Valdemir Virgínio é preciso aguardar as definições do quadro, com a certeza dos nomes dos candidatos. ?Ficaremos na oposição. Nós recebemos propostas, mas estamos aguardando a definição para nos posicionar?, explicou Evaldo, não descartando alianças com o PTB. Valdemir Virgínio acrescentou que o partido convocará as lideranças para tomar a decisão. ?Somos democráticos?, conclui, lembrando que o desejo do partido é crescer mas mantendo a coerência. (M.M)

Fonte: Mayara Martins