"Passo errado pode jogar imagem do país no lixo", diz Lula em vídeo

Em vídeo, ele afirma que a imagem do país está em risco.

Na linha de frente contra o impeachment, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu aos deputados que impeçam o afastamento da presidente Dilma Rousseff. Em vídeo publicado em sua página no Facebook, ele afirma que a imagem do país está em risco se o processo for adiante e faz críticas a um eventual governo do vice-presidente, Michel Temer.

“Vocês sabem que foi preciso muito esforço e sacrifício para o Brasil conquistar credibilidade e respeito diante do mundo e ser reconhecido como um país sério com instituições sólidas e confiáveis. Todos esse esforço pode ser jogado fora por um passo errado, um passo impensado no próximo domingo”, afirmou.

Sem citar o nome de Temer, Lula também criticou as negociações que tem sido feitas no Palácio do Jaburu, residência oficial do vice-presidente.

“Uma coisa e divergir do governo, criticar os erros e cobrar mais diálogo e participação. Este é o papel do Legislativo, que deve ser e será respeitado. Outra coisa é embarcar em aventuras, acreditando no canto de sereia dos que sentam-se na cadeira antes da hora. Quem trai um compromisso selado na tribunal não vai sustentar acordo feito nas sombras”, disse.

Ex-presidente Lula (Crédito: Reprodução)
Ex-presidente Lula (Crédito: Reprodução)


“Ninguém conseguirá governar um país de 200 milhões de habitantes, uma das maiores economias do mundo, se não tiver a legitimidade do voto popular. Niguém será respeitado como governante se não respeitar primeiro a Constituição e as regras do jogo democrático. Ninguém será respeitado se não prosseguir no combate implacável à corrupção.”

Ao final, o ex-presidente afirma que “derrotado o impeachment, já na segunda feira, independente de cargos já estarei empenhado com a presidente Dilma para que o Brasil tenha um novo modo de governar”. Lula fala em recondução ao diálogo e enaltece que foi “graças ao diálogo" que fez "um governo em que todos os setores ganharam”.


Fonte: Brasil Post