Patrícia confiante no resultado em Fortaleza

Em entrevista ao Diário do Nordeste ela revelou que a maior dificuldade enfrentada

A senadora Patr?cia Saboya (PDT) est? confiante na possibilidade de ir para o segundo turno de vota??o na disputa pela Prefeitura de Fortaleza. Em entrevista ao Di?rio do Nordeste ela revelou que a maior dificuldade enfrentada na campanha ? a falta de recursos financeiros porque em alguns momentos teve de pedir votos sem ter, sequer, um ?santinho? para distribuir.

Mesmo assim ela faz uma avalia??o positiva da campanha deste ano porque no contato direto com os eleitores a receptividade tem sido boa e est? fazendo o que se prop?s inicialmente, ou seja, uma campanha honesta, dizendo a verdade e prometendo fazer somente o que ? poss?vel realizar, acabando com a tradi??o que se tem na pol?tica de se prometer e n?o cumprir.

?Eu tenho procurado, atrav?s de um debate muito franco, com as pessoas, mostrar que a gente tem potencial para ser muito mais e muito melhor do que o que somos, mas sem promessas mirabolantes?. Ela ressalta que isso tem sido positivo, pois tem caminhado em v?rias ruas, visitado diferentes bairros e participado de debates e acha que a cidade pede segundo turno e uma renova??o.

A senadora Patr?cia Saboya diz que n?o ? de ficar agredindo as pessoas, mas ? preciso fazer uma cr?tica dura a atual administra??o pela forma como vem se conduzindo ? frente da gest?o p?blica. Aproveitando a oportunidade criticou o abandono da cidade, principalmente em ?reas fundamentais como a sa?de, educa??o e, principalmente, a gera??o de emprego e renda. Ent?o, ?isso tem sido muito bem recebido e eu vou procurar fazer isso at? o ?ltimo dia da campanha?.

Para a candidata do PDT ? Prefeitura de Fortaleza foi motivo de brincadeira a pergunta sobre a principal dificuldade da campanha. Sorrindo, respondeu que a principal dificuldade ? a falta de dinheiro e reclamou que ?infelizmente a imprensa, ?s vezes, diz que a gente tem muito dinheiro, mas, pelo contr?rio, minhas presta?es de contas est?o a? no site. ? uma campanha que est? dif?cil, mas a gente tem feito o que ? poss?vel. ?s vezes eu estou fazendo campanha porta a porta sem panfleto, sem nada, s? com a m?o cumprimentando as pessoas. Mas, est? sendo bom, est? sendo animado.

Fonte: Diário do Nordeste, www.diariodonordeste.com.br