PEC 300 será votada na próxima semana

Caso a PEC seja aprovada, o piso salarial do militar piauiense saltará de R$ 1.200 para R$ 3.500,00.

Adiada mais uma vez na última quinta-feira, a conclusão da votação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 300 deverá ser apreciada na Câmara Federal na próxima terça-feira. ?Apesar de estar na pauta, foram realizadas manobras do Governo para evitar a ida da PEC à plenário?, explicou o deputado federal José Maia Filho, o Mainha (DEM). O democrata revela que a decisão de retardar a votação causou insatisfação geral nos policiais militares.

?É muito perigoso o que está sendo feito com a categoria. Apesar de não poderem fazer greve, os militares têm o direito de realizar o aquartelamento?, pondera Mainha. O deputado acredita que a votação não passará da próxima semana. ?Mais de 50 mil policiais do país irão à Brasília para reforçar a pressão?, adianta. O principal entrave para o andamento da PEC é a alegação dos Estados e da União de que não possuem recursos suficientes para bancar o aumento no salário dos militares.

Caso a PEC seja aprovada, o piso salarial do militar piauiense saltará de R$ 1.200 para R$ 3.500,00. Ela tramita atualmente junto com a PEC 446, de autoria do senador Renan Calheiros (PMDB-AL), incluindo os policiais civis. José Maia ressalta que o deputado federal Arlindo Chinaglia (PT-SP) era o responsável por trazer uma proposta de consenso, que agradasse o interesse da União e dos policiais. ?Ele não fez nenhuma proposta e na hora da votação foi colocada uma Medida Provisória na frente?, explica. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte