PI terá obras de R$ 85 mi de esgotamento sanitário

. A empresa que venceu a licitação irá realizar uma operação inédita no Nordeste de contratação entre o Governo e a iniciativa privada

As obras de esgotamento sanitário do bairro Dirceu, na zona Sudeste de Teresina, orçadas em R$ 85 milhões, começarão a ser executadas até junho. A empresa que venceu a licitação irá realizar uma operação inédita no Nordeste de contratação entre o Governo e a iniciativa privada, a locação de ativos. Um fundo inglês será o responsável pelo empréstimo à empresa, que alugará os serviços ao Estado pelo prazo de 30 anos através da Secretaria de Cidades. Depois disso, a estrutura construída será de propriedade do Governo local.

De acordo com o secretário de relações internacionais do Estado, Sérgio Vilela, o acordo não irá comprometer a capacidade de endividamento piauiense. ?Esse valor não precisa de autorização da Assembléia Legislativa e o aluguel será pago com o acréscimo no valor da conta de água das residências que terão a ligação de esgoto?, explicou Sérgio. Até o fim deste mês as ordem de serviço da obra deverá ser assinada.

Com a previsão de dois anos para a conclusão do esgotamento, serão atendidos 40 mil domicílios e mais de 150 mil teresinenses. Ao invés da tradicional lagoa de estabilização, será instalado no Dirceu um novo sistema com a perfuração de poços de 80 metros. Empresas de Portugal e da Inglaterra também planejam investir no Estado, adianta Vilela. As áreas mais visadas são a de esgoto, abastecimento de água e centros de convenção.

?Outras obras dentro dessa modalidade de lesing estão sendo analisadas no Piauí?, pontuou o secretário, que deve viajar na próxima semana para a Inglaterra, onde buscará consolidar acordos. A locação de ativos, segundo o secretário, ainda é uma novidade quando se trata de contratação de obras. ?Apenas em São Paulo o Governo já executa essa modalidade?, diz. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte