Piauí começa a produzir gás em agosto, segundo a ANP

Produção de gás natural no Piauí deverá ter início no mês de agosto deste ano, na bacia do rio Parnaíba

A produção de gás natural no Piauí deverá ter início no mês de agosto deste ano, na bacia do rio Parnaíba. A notícia foi dada ontem, pela Diretora-geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis, Magda Chambriard, durante reunião com o governador e representantes do governo do Estado, no Palácio de Karnak.



Para isso, a ANP e o governo do Estado abrirão processo licitatório para escolha das empresas que irão explorar essas riquezas naturais. A 11ª rodada de licitações vai oferecer 20 blocos terrestres na Bacia do Parnaíba, dos quais 14 estão no Piauí, em 34 municípios, e o restante no Maranhão.

A área total dos blocos é de cerca de 60 mil quilômetros quadrados e cada um deles tem em torno de três mil quilômetros quadrados. Essa rodada de licitação, na modalidade leilão, acontecerá nos dias 14 e 15 de maio, no Rio de Janeiro.

?Cerca de dois meses depois dessa 11º rodada de licitações, nós assinaremos o contrato com as empresas vencedoras e em agosto já daremos início à produção do gás?, garantiu a Diretora-geral da ANP.

Ela acrescentou ainda que pelo que já foi observado e pelo fato de o gás já está sendo explorado no Maranhão, na mesma bacia, as chances de produzir gás no Piauí são muito grandes.

O governador afirma que esse é um processo planejado que já vem sendo pensado há algum tempo, com a realização de estudos geofísico, geoquímico e sísmico e não tem como dá errado.

?Nosso estado tem uma grande área com fortes indícios de gás natural. Isso deixou de ser um sonho e virou algo real. Nós temos capacidade de ter mais gás natural do que países como a Bolívia?, disse Wilson Martins.

O secretário de Mineração, Petróleo e Energias Renováveis, Edson Ferreira, afirma que o gás produzido no Piauí será mais uma opção de fonte de geração de energia elétrica para o Estado.

?A matriz energética do Piauí é a hidráulica, mas nós sabemos que ela já está saturada e temos que buscar outras matrizes e vejo o gás natural como uma importante alternativa?, pontuou. O gás natural poderá ser utilizado em termoelétricas em construção na região.

Os blocos que serão leiloados abrangem uma área total de 22 mil quilômetros quadrados e vão de Amarante a Antonio Almeida, passando por Floriano, Oeiras, Uruçuí, Porto Alegre do Piauí, Alvorada do Gurgueia, Arraial, Baixa Grande do Ribeiro, Bertolínea, Cajazeiras do Piauí, Guadalupe, Itaueira, Landri Sales, dentre outros.

Fonte: Pollyana Carvalho