Piauí cresce mais que a média do país em programa avaliação internacional

Os índices colocaram o Estado em 11º lugar, no contexto de 27 estados brasileiros participantes da avaliação institucional

Formação de professores, investimento em infraestrutura e uma boa gestão. Esses foram os fatores decisivos que contribuíram para o avanço e melhoria da educação piauiense na última edição do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes ? PISA. Desde 2000, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), aplica a cada três anos, o Programa que aborda os resultados dos conhecimentos e o desempenho dos alunos de 15 anos em três disciplinas: leitura, matemática e ciências.

Diante do resultado geral do PISA 2012 divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais - Inep nesta última terça- feira (03), o Piauí cresceu mais que a média nacional, aumentando em quase 30 pontos a sua nota em relação a avaliação anterior. Os índices colocaram o Estado em 11º lugar, no contexto de 27 estados brasileiros participantes da avaliação institucional, sendo o segundo com o maior crescimento do nordeste.

?Esse é um programa Internacional que avalia a Educação no mundo inteiro. Conseguir números tão animadores, só reforça o nosso compromisso com a Educação do Piauí. Estamos satisfeitos, mas tenho plena consciência de que ainda temos muito o que avançar e evoluir. A intenção é melhorar cada vez mais, aprimorar os nossos programas educacionais, investir na estrutura das escolas para que possam receber melhor os alunos e subir cada vez mais nesses índices, que são excelentes balizadores do nosso crescimento?, destacou o governador do Estado, Wilson Martins.

No ano de 2012, mais de 510 mil jovens (com idade entre 15 anos e três meses e 16 anos e dois meses) de 65 países e territórios econômicos participaram da edição. Visando avaliar o impacto dos resultados dessa avaliação no desempenho educacional, além dos testes referentes às áreas do conhecimento, os alunos respondem um questionário sobre o seu ambiente familiar, sociocultural e escolar. Este ano, o enfoque da pesquisa foi dado à matemática.

O secretário de Estado da Educação e Cultura, Átila Lira, falou do desempenho na avaliação. ?Temos muito para comemorar. O nosso trabalho é um grande desafio, mas continuaremos o nosso investimento na educação piauiense, buscando números cada vez melhores?, declarou.

Aumento da média do Piauí

No Piauí, 20 municípios e 37 escolas participaram do Pisa 2012, abrangendo uma média de 344 alunos. ?Os resultados divulgados apontam que precisamos investir pedagogicamente mais ainda na área de Matemática, onde obtivemos menores resultados. Em Leitura e Ciências, onde tivemos o mesmo número de pontos (403 pontos, nas duas áreas), necessitamos empreender mais esforços, uma vez que nossa meta é alcançar sempre mais?, explicou Jeiel Lucena, coordenadora estadual do PISA.

Na última avaliação realizada no ano de 2009, o Piauí apareceu com 374 pontos. Em 2012, o Estado obteve 403 pontos, o quê mostra o crescimento visível, inclusive comparado à média brasileira que cresceu apenas 01 ponto em três anos, passando de 401 para 402.

Os resultados apresentados indicam que o Brasil ainda tem muitos desafios no que se refere à qualidade da educação. Historicamente, é um país que tem enfrentado grandes problemas no que se refere à qualidade do ensino, embora tenha avançado no que se refere à universalização do acesso à escola.

O Governo do Estado do Piauí, através da Secretaria de Estado da Educação e Cultura (Seduc) tem priorizado ações no que se refere à melhoria da educação, por entender que isto além de ser um direito constitucional é um dos pilares de desenvolvimento da sociedade.

?Reconhecemos que muito ainda temos para fazer, mas não podemos deixar de destacar que a parceria entre escola, demais instituições e a própria sociedade. É um fator preponderante para que tenhamos o destaque positivo nos resultados das avaliações institucionais?, finaliza o secretário Átila Lira.

Fonte: Assessoria