Piauí já tem 11 pré-candidatos a governador

A polarização não impediu a colocação de nomes alternativos aos eleitores piauienses, totalizando 11 postulantes a cadeira de governador do Estado.

A polarização na sucessão estadual deste ano em torno de três pré-candidatos ao comando do Palácio de Karnak — o atual governador Wilson Martins (PSB), o ex-prefeito de Teresina Sílvio Mendes (PSDB) e o senador João Vicente Claudino (PTB) — não impediu a colocação de mais oito nomes alternativos aos eleitores piauienses, totalizando 11 postulantes a cadeira de governador do Estado. O pré-candidato do PCB, o advogado José Rodrigues dos Santos, admite que tem “plena consciência” que não vai “disputar para ganhar”. Escolhido no último sábado, 17, para substituir o antigo pré-candidato, o professor Ismar Tavares, que agora irá concorrer a uma vaga de deputado federal, Rodrigues pontua que a sigla pretende atrair os “trabalhadores indignados com falácias”. Ele ressalta a intenção de discutir uma aliança com o PSTU e PSOL, formando uma frente de esquerda no pleito de outubro. Tanto o PSTU como o PSOL possuem candidatos próprios ao Governo: o professor de sociologia da Universidade Federal do Piauí, Geraldo Carvalho, e a professora Edna Nascimento, respectivamente. Os dois partidos lançam ainda candidatos à Presidência. O PSTU sai com o metalúrgico José Maria de Almeida, o Zé Maria e o PSOL com Plínio de Arruda Sampaio. Ainda representando a esquerda, o PCO concorre com a professora Lourdes Melo no Piauí. Já o PHS lança Jonas Moura como pré-candidato a governador enquanto o PNM mantém o Pastor Macêdo na disputa pelo cargo de chefe do Executivo estadual. Macêdo afirma que foi procurado por Wilson Martins para tratar de uma adesão do partido a candidatura governista e não descarta a coligação com a base aliada. “Por enquanto, mantemos nossa candidatura, que é uma indicação do diretório nacional. Ainda precisamos conversar com o governador e até maio teremos um posicionamento definitivo”. Segundo a presidente regional do PV, a vereadora Tereza Britto, os verdes já decidiram qual será o pré-candidato mas só deverão anunciar oficialmente o escolhido em um evento oficial ainda este mês. O professor Diocleciano Guedes, o advogado Cleanto Jales e o professor Waldemar Rodrigues buscam se viabilizar pelo partido. O PSL também bateu o martelo sobre a candidatura própria. Mesmo aparecendo com menos de 1% das intenções de voto nas pesquisas, o Major Avelar, que já foi candidato a prefeito de Teresina, é o principal nome cotado para representar a sigla. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte