Piauí tem saldo de R$ 5,6 bilhões para empréstimos

Com dívidas que somadas chegam a R$ 2,4 bilhões, o Piauí ainda possui saldo suficiente para fazer empréstimos de até R$ 5,6 bilhões.

Com dívidas que somadas chegam a R$ 2,4 bilhões, o Piauí ainda possui saldo suficiente para fazer empréstimos de até R$ 5,6 bilhões. De acordo com o secretário estadual de Planejamento, Sérgio Miranda, a capacidade de endividamento do Estado é de duas vezes a receita corrente líquida, que é de R$ 4 bilhões atualmente. ?Nossa capacidade de endividamento está muito além do que já contratamos de crédito?, ressalta Miranda.

O secretário explica que as operações de crédito do Estado são avaliadas pelo Tesouro Nacional e pela instituição bancária que irá disponibilizar o dinheiro. Nessas situações, diz ele, o limite de pagamento e endividamento do Estado é observado e o dinheiro só é liberado com uma avaliação positiva da situação financeira.

No início da semana o governador Wilson Martins (PSB) enviou à Assembléia Legislativa um pedido de aumento no valor do empréstimo já aprovado pela Casa no final do ano passado, passando de R$ 200 milhões para R$ 300 milhões. O líder do Governo na Alepi, o deputado estadual Wilson Brandão (PSB) destaca que R$ 236 milhões serão aplicados na construção de estradas e o restante em outras obras e programas nas áreas de segurança pública e acesso à internet banda larga.

Esta deverá ser a última operação de contratação de crédito com um valor significativo no Governo Wilson Martins. O governador tem até o dia 30 de junho para realizar empréstimos, já que faltando seis meses para o fim do mandato o governante não pode fazer nenhum acordo de obrigação financeira do Estado. ?Esses empréstimos são fundamentais. O Governo não pede porque quer ou gosta, mas porque precisa manter uma série de investimentos. Trabalhamos dentro dos limites e de uma programação feita com antecedência?, justifica Sérgio Miranda. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte