PIB do Piauí sobe 4,7% e supera o Sudeste e o Nordeste, diz Wellingon Dias

Governador apresentou à bancada metas para elevação do PIB do Piauí para R$ 50,2 bilhões até 2022. Para tanto, Wellington enumerou investimentos e potencialidades estratégicas do Piauí

O governador Wellington Dias se reuniu com a bancada federal piauiense em Brasília nesta semana e apresentou as projeções do PIB estadual para os anos de 2014 e 2015. Em 2013, o Piauí registrou PIB de R$ 29,3 bilhões. A expectativa governamental é que em 2014 a soma de todas as riquezas estaduais chegue a R$ 30,7 bilhões – uma alta de 4,79%, mais forte que a registrada no Nordeste pelo Índice de Atividade Econômica Regional do Banco Central (BC) divulgado também nesta semana que projetou para 2014 que o Produto Interno Bruto (PIB) da região Sudeste teve queda de 0,8%; enquanto o PIB do Nordeste cresceu 3,7%. O índice é considerado uma prévia do PIB divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Wellington relatou sua estratégia para elevar o PIB do Piauí para R$ 50,2 bilhões até 2022. Para 2015, o PIB projetado é de R$ 33,2 bilhões – uma alta expressiva de 8,15% em relação a 2014. Pelos números apresentados até 2015, o Estado precisa avançar R$ 17 bilhões em sete anos para alcançar a meta estabelecida por Wellington.

O valor parece ser muito e o tempo reduzido para tamanho avanço na economia do Piauí. No entanto, o retrospecto está a favor do governador do PT. Em 2002, ao assumir pela primeira vez o Governo do Estado, Wellington recebeu o Piauí com um PIB de R$ 7,4 bilhões. Em 2009, no final do segundo mandato petista, o PIB estava em R$ 19 bilhões.

Um aumento de R$ 11,6 bilhões em sete anos de gestão Wellington. A missão dessa vez é mais ampla não apenas em números, mas também diante do cenário de estagnação econômica desenhado para o País.
No entanto, para conseguir tal feito, o governador apresentou à bancada federal o mapa de potencialidades e 65 investimentos estratégicos para o Estado. Da atuação parlamentar, o governador definiu como prioridades o projeto da Vila Olímpica de Parnaíba, as BRs 222, 226, 330, 507; o PAC Pavimentação, os programas Água para Todos e Aeroportos Regionais.

São11 aeroportos estratégicos no interior situados nos municípios de Esperantina, Luzilândia, Piripiri, Valença, Picos, Oeiras, Paulistana, Corrente, Bom jesus, Uruçuí e Floriano. A regulamentação do comércio eletrônico e Plano de Irrigação são outros itens que Wellington sugeriu um acompanhamento especial da bancada.

“O Piauí é, hoje, a maior fronteira agrícola do Brasil”, declarou o governador, acrescentado que a presidente Dilma Rousseff já mostrou seu interesse em priorizar a região conhecida como Matopiba, que engloba os estados do Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia.

PER CAPITA – A renda per capita do piauiense aumentou quase quatro vezes de 2002 – quando marcava R$ 2.544 – a 2014, quando alcançou R$ 9.632. A meta do governador Wellington Dias é conseguir até 2024 elevar a renda per capita para R$ 20 mil, acompanhado de uma alta considerável do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH).

 

Fonte: Ananias Ribeiro