PT: Novo ministro a ter denúncias é acima de qualquer suspeita

Para o presidente do PT, "não há nenhuma razão para o ministro sob suspeita".

O presidente nacional do PT, deputado estadual Rui Falcão (SP), saiu em defesa do ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel. "Acho que, pela sua história de vida e pela sua conduta pública, o ministro Pimentel está acima de qualquer suspeita", afirmou Falcão, que participou nesta quinta-feira, 8, de uma reunião da diretoria da Central Única dos Trabalhadores (CUT), na capital paulista.



Para o presidente do PT, "não há nenhuma razão para o ministro sob suspeita". "Considero que as explicações que ele já deu são não só satisfatórias como irretorquíveis, são definitivas e muito claras", enfatizou. Embora tenha admitido que Pimentel ainda possa ser convocado para dar explicações no Congresso Nacional, Falcão acredita que não há motivos para submeter o ministro ao questionamento dos parlamentares. "Não vejo razões para maiores explicações", afirmou.

Falcão ressaltou que a presidente Dilma Rousseff, ao iniciar o governo, prometeu conduzir uma gestão marcada pela conduta "límpida e transparente". De acordo com o dirigente petista, essa "conduta" vem se acentuando desde o governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por meio da atuação da Controladoria-Geral da União (CGU), dos portais de transparência do governo e do reaparelhamento da Receita e da Polícia Federal. "Hoje os mecanismos de controle são ultrarrigorosos", disse.

Falcão lembrou que, nos casos de denúncias contra ministros, a presidente Dilma trabalha sempre com a presunção de inocência, mas ainda assim não deixa de agir nos casos extremos. "Uma vez comprovado o malfeito, ou a pessoa se afasta ou é afastada, como aconteceu com o ministro Lupi (Carlos Lupi, ex-ministro do Trabalho e Emprego), para que não se converta em desgaste político", comentou.

Ao ser questionado sobre o número de ministros que deixaram o governo por denúncias de irregularidades, Falcão não perdeu a oportunidade de alfinetar o governo do PSDB. "Sugiro que vocês computem quantos ministros passaram pelo governo Fernando Henrique Cardoso. Acho que a nossa média está menor do que a dele", ironizou.

Fonte: Estadão, www.estadao.com.br