PF está na Itália para realizar a escolta de Pizzolato até o Brasil

Pizzolato chegará na quinta e será levado para presídio da Papuda

Image title

O ex-diretor de Marketin do Banco do Brasil, Henrique Pizzolato, que está na Itália, será entregue aos policiais brasileiros para que retorne ao Brasil nesta quarta-feira (07). A informação foi repassada pelo governo italiano à Procuradoria-Geral da República.

Uma equipe da Polícia Federal já está na Itália para fazer a escola de Pizzolato de Milão para o Brasil. A extradição do ex-diretor foi confirmada em definitivo pelo Conselho de Estado italiano no dia 22 de setembro. 

A previsão é que Pizzolato chegue ao país na próxima quinta-feira onde, em seguida, será conduzido para o presídio da Papuda, em Brasília.

Henrique Pizzolato foi condenado no processo do mensalão a 12 anos e 7 meses de prisão por receber R$ 326 mil de Marcos Valério Fernandes de Souza, o operador do Mensalão. Ele teria recebido o dinheiro para antecipar a liberação de verbas publicitárias para uma das empresas de Valério.

A prisão de Pizzolado foi decretada em 15 de novembro de 2013, mas antes da emissão da ordem de prisão ele fugiu para Itália, pois acreditava que por ter dupla cidadania ele não seria extraditado.

O governo italiano informou que o ex-diretor será levado até o aeroporto de MIlão e, a partir de lá, ele estará sob a responsabilidade da escola da Polícia Federal brasileira.

A equipe que o escoltará para o Brasil e formada por três policiais e uma médica que prestará assistência caso haja alguma emergência. Pizzolato vem reclamando de problemas de saúde, em outro momento ele teria dito que até preferiria morrer a ter que cumprir pena em presídio no Brasil. A ordem é que o retorno aconteceça sem nenhum contratempo e a tentativa é de evitar qualquer imprevisto.


Fonte: OGlobo