PMDB e PSD reúnem candidatos mais ricos das eleições ano 2014

PMDB e PSD reúnem candidatos mais ricos das eleições ano 2014

O levantamento foi feito com base nos dados do DivulgaCand, sistema de divulgação de candidaturas do TSE.

O PMDB e o PSD são as siglas que reúnem o maior número de concorrentes entre os 50 candidatos com maior patrimônio que disputarão as eleições de 2014. O levantamento foi feito com base nos dados do DivulgaCand, sistema de divulgação de candidaturas do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), atualizado na última terça-feira (22).

O PMDB lidera o ranking dos mais 50 ricos com dez candidatos, seguido pelo PSD, com oito candidaturas, PSDB (7) e PTB (5). DEM, PDT, PR e PP possuem três nomes na lista dos mais ricos. O PSB tem dois candidatos. PT, PPS, PSC, Solidariedade, PSL e Pros possuem um nome cada um.

O candidato que possui o maior patrimônio declarado, o engenheiro Marcelo Beltrão de Almeida, é filiado ao PMDB. Ele concorrerá ao cargo de senador no Paraná, na chapa com Roberto Requião, candidato ao governo do Estado. Dono de R$ 740 milhões, Beltrão afirmou ao UOL que já está acostumado com o rótulo de candidato rico e que o fato de ter um grande patrimônio não pode ser um obstáculo à sua candidatura.

Também figuram na lista de 50 mais ricos os peemedebistas Eunício Oliveira, candidato ao governo do Ceará, com patrimônio de R$ 99 milhões, e Josué Gomes, candidato a senador em Minas Gerais, que declarou R$ 96 milhões.

Filho do ex-vice-presidente José Alencar (1931-2011) e presidente da Coteminas, gigante do setor têxtil, Gomes foi indicado em uma cartilha da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) e do Sinditêxtil, sindicato patronal, como um dos políticos dignos do voto e de doações do setor.

A lei eleitoral, no entanto, veda que partidos ou candidatos recebam doações de entidades de classe. O candidato disse que não tinha conhecimento da cartilha e que, apesar de agradecer a confiança, "reafirma sua decisão de não aceitar doações de empresas".

O segundo no ranking de candidatos ricos é Ronaldo Cezar Coelho, que disputa o cargo de primeiro suplente de senador pelo PSD do Rio e possui R$ 553 milhões em bens. Em quarto lugar na lista, o deputado federal João Lyra (PSD-AL), candidato à reeleição, declarou patrimônio de R$ 246,6 milhões. O candidato, no entanto, possui divida de R$ 2 bilhões com credores do Grupo João Lyra.

Questionado pela reportagem sobre se o fato de o PSD ter vários candidatos entre os mais ricos poderia prejudicar o partido nas eleições, o senador Sérgio Petecão (AC), líder da sigla no Senado, afirmou desconhecer quem são os concorrentes com maior patrimônio da sigla. "Nosso partido é novo, não conheço esses candidatos. Não posso comentar. O que posso dizer é que no Acre nosso partido é muito pobre."

A reportagem telefonou para o celular de Eunício Oliveira, mas o senador não atendeu às ligações, também ligou para o celular do senador Eduardo Braga (PMDB-AM), candidato ao governo do Amazonas e dono de um patrimônio de R$ 27,2 milhões, mas quem atendeu foi um assessor. Ele disse que retornaria a ligação mais tarde, mas não o fez.

Fonte: UOL