PMDB não aceita Senado e ameaça ir para a oposição

Ontem, na Assembléia Legislativa, o deputado estadual João Madson reagiu e falou que o partido só pleiteia a vaga de vice-governador.

A idéia de ter um candidato ao senado, não animou os peemedebistas. Ontem, na Assembléia Legislativa, o deputado estadual João Madson reagiu e falou que o partido só pleiteia a vaga de vice-governador. Mesmo que isso signifique marchar junto com a oposição, seja com o senador João Vicente Claudino (PTB) ou com o ex-prefeito Sílvio Mendes (PSDB).

Para a definição, João Madson disse que o partido deverá ouvir as bases, já que tem a pretensão de sair unidos nas eleições deste ano. ?O Marcelo (Castro) não pode decidir sozinho pelo partido. Temos uma base e temos que ouvi-la. Não vamos aceitar imposição?, explicou, acrescentando que as decisões dos demais partidos não devem influenciar no posicionamento do PMDB. ?Não somos uma sucursal do PT. Que história é essa de que se o PTB não aceitar, a vaga de vice é do PT? Não vamos aceitar isso. Só trabalhamos com a vaga de vice. Nem cogitamos senado?, reagiu.

O deputado estadual Warton Santos (PMDB) também saiu em defesa do partido e disse que o partido irá tomar a decisão que ?melhor lhe convier?. ?Depois que consultarmos as bases para saber se vamos apoiar o candidato do governo ou da oposição. Temos opções, temos tempo para pensar, temos uma pré-convenção, mas nós somos unânimes no desejo de indicar o vice-governador?, complementou Warton, garantindo que os peemedebistas marcharão unidos nas eleições deste ano. (M.M)

Fonte: Mayara Martins