Podem chegar a 70 cidades em situação de emergência

O número de municípios em situação de emergência pode ser maior que o registrado. Isso acontece porque muitos municípios perdem o prazo de registrar

O número de municípios em situação de emergência pode ser maior que o registrado. Isso acontece porque muitos municípios perdem o prazo de registrar oficialmente a situação. Na safra de 2009/2010, registrados oficialmente já existem 45 cidade mas o número real pode chegar até a 70. É o que retrata o representante da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetag) Simão Reinaldo, indicativo que também é confirmador pelo secretário da Defesa Civil Fernando Monteiro.

Registrados junto a Defesa Civil em 2010, foram um número de 7 municípios, são eles, Avelino Lopes, Colonia do Piauí, Flores do Piauí, Júlio Borges, Santa Rosa do Piauí, São João da Varjota e São José do Piauí, todos fizeram uso da medida por causa da falta de chuvas, ou seja estiagem e seca, que prejudicaram a produção da safra. Esse número é agregado aos que já registraram no ano passado e totalizam os 45.

O secretário da Defesa Civil , Fernando Monteiro alerta que os municípios devem chegar junto a pasta e relatar a situação de forma oficial e com documentos. ?Não podemos registrar a situação de várias cidades, se os gestores municipais não apresentarem a documentação devida, talvez seja por isso que o número se apresente maior?, reiterou o membro do primeiro escalão estadual.

Já para a Fetag, essa situação é confirmada e muito grave. ? Se os municípios perdem os prazos e não registram a situação real porque passam os maiores prejudicados são os pequenos produtores rurais?, alerta Simão Reinaldo. O representante explica que os produtores perdem parte de sua produção e mesmo assim não são ressarcidos uma vez que o gestor municipal não decretou a situação de emergência, e Garantia-Safra não pode ser liberado.

Conforme apresentado ainda pela Confederação Nacional de Municípios, outros três federados estão em situação de emergência, no entanto por causa das enxurradas. Cocal de telha, Lagoa do Sítio, Ribeiro Gonçalves foram os indicados pela mobilização nacional, com decretação entre os dias 11 e 24 de fevereiro. A secretaria da defesa civil alerta que os municípios atendidos pelo órgão estão sendo muito bem cuidados e que as atividades e ações são cumpridas para que nenhuma cidade seja prejudicada ainda mais.

Diante dessa situação é de relevante a importância ressaltar papel da população para amenizar os prejuízos causados. Em casos de enxurradas, por exemplo, o cenário se agrava em razão do acúmulo de lixo nas ruas. Sem um destino correto, os resíduos são carregados pela chuva, entopem rios e poluem estações de tratamento de água. (T.T.)

Fonte: Thays Teixeira - Jornal Meio Norte