Polícia recupera computador com acervo de 12 anos do cartunista Laerte

Polícia recupera computador com acervo de 12 anos do cartunista Laerte

O cartunista, no entanto, ainda não conseguiu localizar um técnico de informática para saber se seu arquivo não foi danificado

O disco rígido do computador do cartunista Laerte, com o acervo 12 anos de trabalho do cartunista Laerte Coutinho, foi recuperado nesta sexta-feira pela polícia.

Laerte foi chamado ao 93º DP (Jaguaré) --que registrou a ocorrência de furto na casa do cartunista no dia 1º de maio-- para reconhecer o equipamento.

"Fizeram uma apreensão grande de produtos de receptação, computadores, celulares. E me ligaram falando que alguns dos equipamentos poderiam ser meu. Levei meu cabo e o HD realmente era o meu", afirmou Laerte.

O cartunista, no entanto, ainda não conseguiu localizar um técnico de informática para saber se seu arquivo não foi danificado, já que o disco rígido não funcionou no teste feito por ele.

O delegado titular do 93º DP, Celso Lahoz Garcia, afirmou que a polícia identificou duas pessoas que participaram do furto. Um deles passou o endereço do receptador que poderia estar com o computador do Laerte.

O mandado de busca e apreensão foi cumprido hoje na comunidade São Remo, favela próxima da casa do cartunista. Uma pessoa foi presa em flagrante.

"Encontramos grande quantidade de celulares, computadores, toca-fitas --de origem provavelmente ilícita-- e munição calibre 38. O homem preso já tem passagem na polícia por receptação de veículos. Ele foi preso no dia 30 de março, pagou fiança e foi solto", afirmou Garcia.

O delegado explicou que os envolvidos no crime são usuários de droga e frequentam a região da casa do cartunista. "São objetos pequenos, furtados em grande quantidade. Crime típico de usuários de entorpecentes".

Crime

O furto ocorreu às 5h do feriado de 1º de maio. A invasão ocorreu pela porta da cozinha.

Laerte mora em uma casa no bairro do Rio Pequeno (zona oeste de São Paulo). O local é próximo à Cidade Universitária da USP e à favela São Remo.

De acordo com as informações passadas à polícia, toda a casa do artista foi vasculhada. Os criminosos reviraram também os arquivos físicos de documentos que estavam na casa de Laerte.

"Eles levaram também um aparelho de DVD. Não havia muitos eletroeletrônicos de valor. Até os dois botijões de gás sumiram."

Um grupo de amigos intitulados de "A Liga do Gibi" fez uma campanha nas redes sociais para encontrar o equipamento.

"Se você adquiriu ou receptou dois micros e um HD externo, por favor, verifique o conteúdo antes de formatar", divulgaram na esperança de impedir que sejam apagados os arquivos que acumulam 12 anos de trabalho do cartunista.

Fonte: Folha