Dilma Roussef  e Eduardo Campos trocam elogios em cerimônia da Petrobras no Pernambuco

Dilma Roussef e Eduardo Campos trocam elogios em cerimônia da Petrobras no Pernambuco

Campos lembrou que a cerimônia talvez fosse a última vez em que receberia Dilma antes de se afastar do governo do Estado

Prováveis rivais na eleição de 2014, a presidente Dilma Roussef (PT) e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), trocaram afagos e evitaram confrontos durante a cerimônia de conclusão da plataforma P-62, da Petrobras, na tarde desta terça-feira (17), no Estaleiro Atlântico Sul, em Ipojuca, litoral pernambucano.

O PSB foi aliado do PT durante os dois mandatos de Luiz Inácio Lula da Silva e nos primeiros anos do governo Dilma, mas rompeu a aliança em setembro passado e deve lançar Campos como candidato à Presidência no ano que vem.

Campos lembrou que a cerimônia talvez fosse a última vez em que receberia Dilma antes de se afastar do governo do Estado, porém evitou dar um tom de campanha ao discurso. "Esse é um encontro entre uma presidente e um governador legitimamente eleitos pelo povo que sabem o dever que têm com o Brasil e sabem separar o interesse púbico do interesse da disputa política".

O governador afirmou ter respeito por Dilma e reconhecer o papel dela na construção do país. Além disso, agradeceu os investimentos feitos pela Petrobras em Pernambuco.

Campos enfatizou a participação do Estado na retomada da indústria naval, dizendo que sua equipe soube aproveitar as oportunidades que surgiram, e declarou que os nordestinos precisam lutar mais que os outros brasileiros para obter conquistas. "A gente tem que ser mais capaz do que os outros para atravessar o caminho da sobrevivência e da melhoria de vida".

Logo depois, Dilma agradeceu Campos pela "recepção fraterna" e pelo "alto nível" da convivência. A presidente ressaltou os investimentos feitos pelo governo federal na retomada da indústria naval, mas reconheceu a importância da participação de outros atores, inclusive governos. "A gente só conseguiu fazer isso com a vontade política que uniu governos, empresas e trabalhadores".

Dilma também procurou frisar os investimentos federais na região. "Temos tomado decisões fundamentais em favor do desenvolvimento de Pernambuco e do Nordeste", disse.

Campos e Dilma destacaram a importância desses investimentos na geração de empregos e de renda. A presidente afirmou que o Estaleiro Atlântico Sul tem várias encomendas confirmadas. Entre elas, seis navios sonda para perfuração e 17 navios de grande porte. "Vamos ter mais contratações daqui para frente".

Pela manhã, também em Ipojuca, a presidente e o governador pernambucano visitaram juntos a refinaria Abreu e Lima.

Investimento em mobilidade

No estaleiro Atlântico Sul, Dilma também anunciou investimentos de R$ 2,9 bilhões em mobilidade urbana na região metropolitana do Recife. Os projetos feitos em parceria com prefeituras e o governo estadual incluem a construção de corredores de ônibus, do corredor fluvial Sul no rio Capibaribe e obras do Arco Metropolitano.

Fonte: UOL