PPP da Rodoviária será votada nesta semana na Assembleia

O deputado Evaldo Gomes (PTC), comentou os indicativos absorvidos

Seguindo as diretrizes adotadas por outros entes federados, o projeto que autoriza a consolidação da Parceria Público-Privada (PPP) em três terminais rodoviários piauienses foi discutido na manhã de ontem na Assembleia.

Demandando a participação dos parlamentares das mais distintas siglas, in- cluindo os oposicionistas, a audiência pública abarcou a resolução das dúvidas de todos os setores atingidos pela concessão, que no primeiro momento será de 25 anos, orquestrando num consenso entre as partes. Na ação, os pontos mais polêmicos foram esclarecidos, diferenciando a iniciativa da privatização e, sobretudo, estabelecendo o direito dos permissionários que já atuam no local; ao fim das discussões, o resultado constatado foi positivo.

Com as abstrações percebidas mediante o diálogo, o líder governista João de Deus (PT), indicou que houve uma congregação de ideias em prol da aprovação, de modo que a modalidade garantirá uma atenção maior aos centros de embarque e desembarque, impondo segurança e comodidade aos passageiros e transeuntes. “Esse é o caminho que temos que adotar e o retorno será para os usuários. Nesse primeiro momento são três rodoviárias,mas já estão sendo estudadas PPP’s em ou- tras modalidades”, destacou.

O deputado estadual ainda estabeleceu a perspectiva para a votação no Plenário. “Na quarta-feira é a previsão de votação, vamos votar nessa semana já no Plenário para na próxima o Governo já poder sancionar e lançar o edital, o que sabemos é que tem muitas em- presas interessadas, algumas que já gerem rodoviárias não só no Brasil, mas também fora do Brasil”, comentou.

Proponente da audiência, o deputado Evaldo Gomes (PTC), comentou os indicativos absorvidos durante o debate.

“Nós tiramos todas as dúvidas e falta muito pouco para chegar a um entendimento, foi positivo. Estamos abertos para continuar debatendo”, disse. Cabe ressaltar que o projeto se desenvolve em torno dos terminais de Teresina, Picos e Floriano; com investimentos de até R$ 6 milhões.

AVANÇOS – Durante a audiência, o secretário de Governo, Merlong Solano (PT) pontuou as principais melhorias prospectadas caso a proposição seja aprovada, nisto, além da estruturação dos terminais, consolida-se a economia do Estado com as rodoviárias, sendo que a responsabilidade passará a ser disposta pela empresa escolhida através da concorrência. “Eliminará uma despesa de R$ 2 milhões gerada pelos três terminais”, indicou.

Fonte: Francy Teixeira