Projeto do pré-sal será votado na 2ª quinzena de março

Projeto do pré-sal será votado na 2ª quinzena de março

Dias se reuniu com José Sarney, Marco Maia e governadores de 17 Estados.

O senador Wellington Dias (PT) adiantou ontem que a votação do projeto que prevê a redistribuição dos royalties do pré-sal para todos os Estados e municípios do Brasil deve acontecer na segunda quinzena de março. Dias se reuniu com o presidente do Senado, José Sarney, o presidente da Câmara, Marco Maia, e governadores de 17 Estados, além de vários parlamentares, e do presidente da Confederação Nacional dos Municípios.

?O presidente Marco Maia está fazendo um esforço para colocar o projeto em votação. Já temos mais de 300 assinaturas para garantir a urgência do projeto na Câmara?, pontuou Wellington Dias, autor do projeto que será votado na Câmara. A ideia é que o projeto seja votado sem modificações em relação ao que foi aprovado em outubro de 2011 no Senado Federal.

Segundo o senador com o pré-sal, seriam mais R$ 370 milhões para novos investimentos somente no estado do Piauí. ?Buscamos um entendimento com todos os Estados de forma a regulamentar e atualizar a legislação que trata do petróleo brasileiro para que todos pudessem participar dessa imensa riqueza que pode mudar a cara do futuro do Brasil?, disse.

Na reunião, que aconteceu na sala da Presidência do Senado, em Brasília, também foram discutidas a questão das dívidas dos Estados e o reajuste do piso nacional dos professores. Wellington disse que prefeitos e governadores querem ajuda do Congresso para tentar um acordo com o governo federal que permita cobrir parte dos gastos que os municípios terão com o pagamento do Piso Nacional do Magistério.

Para 2012, o Ministério da Educação definiu em R$ 1.451 o valor do piso, um aumento de 22,22% em relação a 2011.

Wilson cancela viagem por orientação médica

O encontro do governador com os presidentes do Senado, José Sarney (PMDB-AP), e da Câmara Federal, Marco Maia (PT-RS), para discutir, entre outros temas, a distribuição dos royalties do pré-sal e o piso nacional do magistério, foi cancelado. Palácio de Karnak não informou o motivo do cancelamento na viagem oficial a Brasília, mas informações apontam que Wilson teria optado por permanecer no Estado atendendo a orientação médica.

Durante o II Fórum de Governadores do Nordeste da gestão 2011/2014, realizado em Fortaleza em junho de 2011, o governador foi escolhido como um dos intermediadores das regiões Nordeste e Norte nas negociações para a aprovação da redistribuição dos royalties de petróleo extraído no pré-sal.

Há cerca de 20 dias Wilson Martins teve alta do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde foi submetido a uma cirurgia para retirada de um cisto no rim esquerdo. O procedimento teve caráter preventivo e não tem relação com a cirurgia realizada em 2010, quando o governador retirou um tumor no rim direito.

Com o cancelamento da viagem, o governador teve a agenda modificada. Ontem, Martins realizou despachos internos com o Secretário de Governo, Wilson Brandão; com o Superintendente de Articulação da Gestão Governamental, José Augusto; com o Superintendente de Relações Institucionais e Sociais, Pompilio Evaristo e uma reunião o Secretário de Desenvolvimento Rural, Coordenador do CAF e Gestor do Crédito Fundiário.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte