Prefeito do PI é cassado por compra de votos

juíza Elane Santana Bispo, da comarca de Monte Alegre, foi a responsável pela decisão que também cassou o diploma do vice-prefeito

Uma fita com a gravação de compra de voto de um eleitor de Monte Alegre ( 798 km de Teresina) motivou a cassação do prefeito do município, Clézio Gomes (PTB), na última segunda-feira, 19. A juíza Elane Santana Bispo, da comarca de Monte Alegre, foi a responsável pela decisão que também cassou o diploma do vice-prefeito, Lindolvaci Alves. Davinelson Soares (PSC), o segundo colocado nas eleições de 2008, foi o autor da ação. De acordo com o irmão de Davinelson, Júnior Rosalvo, a população ficou surpresa com cassação de Clézio, já que o grupo político do prefeito estaria à frente do poder no município há mais de 50 anos. “O vídeo em que ele aparece comprando votos é um escândalo e uma afronta à Justiça Eleitoral. Esperamos que sejam feitas novas eleições”, diz. O prefeito entrou com um recurso e continua no cargo. CURIMATÁ- Já o prefeito de Curimatá (775 Km da capital), José Arlindo da Silva Filho (PR) deverá se manter afastado da Prefeitura até que seja julgado o mandado de segurança que questiona sua posse. A decisão foi tomada na última terça-feira, 20, pelo Superior Tribunal de Justiça, através do ministro Cesar Asfor Rocha. Na época da posse, José Arlindo estava preso em Pernambuco, acusado de crime de roubo de cargas, e só assumiu o cargo quase 30 dias após o prazo legal. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte