Prefeitos do Piauí vão a Brasília pedir por redistribuição

Prefeitos do Piauí vão a Brasília pedir por redistribuição

Os prefeitos piauienses devem comparecer nos dias 13 e 14 de março a Brasília

Os prefeitos piauienses devem comparecer nos dias 13 e 14 de março a Brasília, onde irão pressionar para a votação na Câmara dos Deputados do projeto que redistribui os royalties do pré-sal. A primeira mobilização municipalista do ano aconteceu no dia 28 de fevereiro na capital federal. ?Os prefeitos também devem mobilizar e entrar em contato com os parlamentares de seu Estado, através de emails, telefone ou pessoalmente. A APPM vai enviar mensagens aos parlamentares do Piauí, embora todos eles sejam favoráveis à votação dos royalties?, informa o presidente da Associação Piauiense de Municípios (APPM) e prefeito de Bocaina, Francisco de Macedo Neto.

Paralelo à mobilização dos prefeitos, no auditório do Senado Federal, o presidente do Congresso Nacional, José Sarney (PMDB-AP), o presidente da Câmara Federal, Marco Maia (PT-RS), 16 governadores e seis vice-governadores de todo o país, além de representantes municipalistas estiveram reunidos, para a deliberação de temas como royalties e o piso salarial do magistério.

Macedo e alguns prefeitos também participaram da reunião, acompanhando o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), Paulo Ziulkoski. Para Macedo, a reunião foi proveitosa, com a promessa de que os projetos de interesse dos estados e municípios serão votados com urgência.

Após acordos, ficou definido que a votação do Projeto de Lei 2.565/2011, que distribui de forma igualitária os royalties de petróleo, com o texto original aprovado pelo Senado, acontecerá na segunda semana de março. O PL 3.776/2010, que altera o índice de reajuste dos professores, também deve tramitar em breve.

?Os deputados prometeram limpar a pauta, para garantir a votação dos royalties e Projeto de Lei do Piso do Magistério?, relata o presidente da APPM. Macedo informou ainda que durante o encontro, o presidente do Congresso, José Sarney orientou os governadores presentes, para que entrem em contato com as bancadas parlamentares de seus estados, e assim garantir a apreciação dos royalties e Piso do Magistério. (S.B.)

Fonte: Savia Barreto