Presidente da Petrobras vai hoje para o Senado para comentar as denúncias

Presidente da Petrobras vai falar sobre denúncias de irregularidades

A presidente da Petrobras, Maria das Graças Foster, vai participar nesta terça-feira (15) de uma audiência no Senado para falar sobre as denúncias de irregularidades envolvendo a estatal. Entre os temas que Graça Foster deve abordar, está a compra da refinaria de Pasadena, nos Estados Unidos, investigada por suspeita de superfaturamento.

A oposição disse que vai querer ouvir a presidente da estatal também sobre a construção da refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, e os negócios da Petrobras na Argentina, alvo de inquérito da Polícia Federal. Graça Foster ainda deverá falar sobre dados relativos à gestão que levaram a perda do valor patrimonial da empresa e a queda no faturamento.

Nesta segunda-feira (14), em seu primeiro evento público ao lado da presidente Dilma Rousseff depois do surgimento das denúncias envolvendo a Petrobras, Graça Foster disse acreditar "mil vezes" na empresa.

Dilma também discursou e disse que está comprometida com a apuração e a punição "com o máximo de rigor" no caso das denúncias que envolvem a estatal. Dilma e Graça Foster participaram de lançamento de navio petroleiro no porto de Suape, em Pernambuco.

O senador Álvaro Dias (PSDB-PR), que lidera o grupo que pleiteia a instalação de CPI para investigar exclusivamente a Petrobras, tem criticado o modelo das audiências públicas no Senado. Ele questiona que não é possível debater com o depoente, que responde a perguntas feitas em bloco. ?Ela vai responder o que desejar.?

CPI

Também nesta terça-feira o plenário do Senado votará o relatório que definirá a abrangência das investigações na CPI. A oposição quer uma CPI exclusivamente para investigar a Petrobras. Já os parlamentares aliados ao governo tentam instalar uma comissão para apurar também as suspeitas de cartel no Metrô de São Paulo e irregularidades no Porto de Suape, em Pernambuco - estados administrados pelo PSDB e PSB.

Na semana passada, a Comissão de Constituição e Justiça decidiu que a CPI será ampla, mas a palavra final será dada pelo plenário. A oposição argumenta que, ao acrescentar outros temas, o governo pretende ?embaralhar? a comissão de inquérito a fim de evitar uma investigação aprofundada sobre a Petrobras.

Há ainda expectativa entre os senadores de que, na próxima semana, a ministra do Supremo Tribunal Federal Rosa Weber dê decisão liminar (provisória) sobre qual comissão ? a da oposição ou a do governo ? deverá ser instalada no Senado.

Fonte: G1