Presidente do PT respalda retorno de Lula como candidato no ano de 2018

Falcão falou também sobre a polêmica com o principal parceiro do governo, o PMDB

O presidente do PT, Rui Falcão, respaldou nesta sexta-feira o retorno de Luiz Inácio Lula da Silva como candidato à presidência da república em 2018 e admitiu que agora existe uma tensão "pré-eleitoral" com o principal partido aliado da legenda, o PMDB.

"Temos que reeleger Dilma para que Lula volte em 2018. O retorno de Lula faria muito bem ao Brasil", disse Falcão durante sua participação no fórum Efe Café da Manhã, realizado em São Paulo.

Falcão, que também é deputado estadual (PT-SP), também lembrou que Lula comparou recentemente sua situação à do piloto alemão Michael Schumacher quando voltou à Fórmula 1 em 2010, após quatro anos de aposentadoria, para reduzir o impulso de um setor do PT para seu possível retorno como candidato presidencial.

"Lula disse que não quer ser comparado com Schumacher, porque após ganhar sete títulos, voltou à Fórmula 1 sem conseguir uma "pole position" sequer", afirmou.

Falcão falou também sobre a polêmica com o principal parceiro do governo, o PMDB, cujos alguns dirigentes ameaçaram deixar a coalizão governista se não obtivessem maior espaço em ministérios.

"Vivemos um momento de tensão pré-eleitoral" com o PMDB, explicou, defendendo ainda a posição de Dilma de não conceder maiores espaços nos ministérios ao principal aliado.

O presidente do PT destacou que o vice-presidente Michel Temer "é leal" e lembrou que o PMDB controla cinco ministérios, entre eles o de Minas e Energia.

Falcão participou em São Paulo do fórum organizado pela Agência Efe e patrocinado pela multinacional espanhola Indra, o primeiro de 2014 e o sétimo desde que o evento começou a ser realizado, no ano passado.

Fonte: Terra, www.terra.com.br