Presidente do STF e réu do mensalão recebem medalha da Câmara Federal

Barbosa e Genoino foram indicados para receber a mesma homenagem. Distinção será entregue a pessoas que contribuíram com a Constituição.

Relator do processo do mensalão, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa, será homenageado nesta quarta-feira (8) na Câmara dos Deputados com a mesma condecoração que será oferecida ao deputado federal licenciado José Genoino (PT-SP), um dos 25 condenados na ação penal. Juiz e réu serão agraciados com a Medalha da Assembleia Nacional Constituinte.

A homenagem do Legislativo pretende contemplar as personalidades do meio político que ?contribuíram? com a elaboração ou consolidação da Constituição de 1988. A medalha comemorativa aos 25 anos da Carta Magna irá prestigiar ainda a presidente Dilma Rousseff, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN).

De acordo com a assessoria da Câmara, Barbosa, Dilma, Renan e Alves confirmaram presença no evento. Já o deputado José Genoino deverá ser representado na solenidade pelo irmão, o líder do PT, deputado José Guimarães (CE). Genoino está afastado do parlamento até janeiro de 2014, em licença de saúde. Ele se recupera de uma cirurgia cardíaca e aguarda parecer de uma junta médica da Câmara para tentar se aposentar por invalidez.

O deputado de São Paulo foi condenado no julgamento do mensalão a 6 anos e 11 meses de prisão, além de multa no valor R$ 468 mil, por formação de quadrilha e corrupção ativa. Ele era presidente do PT na época do escândalo de mensalão e autorizou, segundo entendimento dos ministros do Supremo, empréstimos fictícios que foram usados para comprar o apoio de parlamentares no Congresso.

Conforme assessores da Câmara, o petista foi indicado para receber a medalha por ter atuado como deputado constituinte. Ex-preso político, Genoino foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores. Ele foi eleito para seu primeiro mandato de deputado federal em 1983. Quatro anos mais tarde, foi reeleito para atuar na Assembleia Nacional Constituinte ao lado de outros petistas, como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Fonte: G1