Presidente Lula se despede dos líderes de países vizinhos

Presidente Lula se despede dos líderes de países vizinhos

Presidente participa de cúpula na Argentina e pode voltar secretário-geral da Unasul.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz, neste fim de semana, sua última viagem como chefe de Estado brasileiro. Ele participa da Cúpula Ibero-Americana em Mar del Plata, na Argentina. O encontro servirá como despedida de Lula a parte dos vizinhos sul-americanos e para discutir quem será o próximo secretário-geral da Unasul (União de Nações Sul-americanas).

Lula desembarcou nesta sexta-feira (3) na cidade argentina para participar de um jantar com os demais líderes. Mas as reuniões para valer ocorrerão neste sábado (4).

Oficialmente, a cúpula servirá para o lançamento do documento ?Metas Educativas 2021: a Educação que Queremos para a Geração dos Bicentenários?, com 11 objetivos para a melhora da educação no continente.

Segundo fontes diplomáticas, na prática, o encontro funcionará como uma despedida de Lula, que faz sua última viagem internacional como presidente. Também será uma oportunidade para os líderes da América do Sul discutir quem poderá ser o próximo secretário-geral da Unasul, vago desde a morte do ex-presidente argentino Néstor Kirchner, que ocupava a função.

O único candidato forte até o momento é o ex-presidente uruguaio, Tabaré Vázquez, que teve seu nome lançado pelo atual governante do país, José Mujica. Mas quem pode sair do encontro com a função é o futuro ex-presidente Lula, que deixa o Palácio do Planalto em um mês. Colômbia e Venezuela também indicaram representantes.

O Itamaraty (Ministério das Relações Exteriores) não comenta oficialmente se Lula poderia assumir o posto. O presidente já deu mostras de que quer trabalhar para os interesses da América Latina e da África. Mas nunca assumiu com clareza o que pretende fazer.

Cúpula está desfalcada

Caso Lula tenha disposição para liderar a Unasul, é provável que consiga se escolhido com facilidade. A dúvida, no entanto, é se o presidente não quer dar voos mais altos - seu nome é cogitado para assumir organismos como a FAO (órgão das Nações Unidas para a alimentação e a agricultura) ou até mesmo para ser secretário-geral da própria ONU, algo mais improvável.

Como o encontro em Mar del Plata está desfalcado, é possível que a decisão sobre quem estará à frente da Unasul seja deixada para depois.

Não estarão na cúpula o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, por causa das inundações no país, e o líder da Bolívia, Evo Morales, que alegou razões de saúde.

O primeiro-ministro da Espanha, José Luiz Zapatero, também cancelou sua participação ? virá somente o rei Juan Carlos, que terá um encontro pessoal com Lula, após o cancelamento do almoço que o presidente daria ao monarca no próximo domingo, no Palácio do Alvorada, em Brasília.

O último encontro internacional de Lula será nos próximos dias 16 e 17 em Foz do Iguaçu, durante a cúpula do Mercosul (Mercado Comum do Sul, formado também por Argentina, Uruguai e Paraguai).

Fonte: R7, www.r7.com