Presos ex-diretores da Assembleia Legistativa

Eles são investigados por suspeita de envolvimento nos casos de irregularidades no pagamento de funcionários da Casa

Três ex-diretores da Assembleia Legislativa do Paraná foram presos neste sábado de manhã de manhã em Curitiba. Eles são investigados por suspeita de envolvimento nos casos de irregularidades no pagamento de funcionários da Casa. Foram detidos Abib Miguel, José Ary Nassiff e Cláudio Marques da Silva. As prisões foram feitas pelo Grupo de Atuação contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual. O órgão ainda cumpre mandados de busca e apreensão. A operação envolve 50 policiais e promotores de Justiça. Na sexta-feira, o Ministério Público pediu à Justiça a indisponibilidade dos bens dos três presos, que totalizam R$ 23 milhões. Também foi solicitado o bloqueio de bens de João Leal de Matos, parente de duas agricultoras - Jermina Maria Leal da Silva, 60 anos, e sua filha, Vanilda Leal, 33 - que apareciam na lista de servidores da Assembleia. Elas constam da lista de funcionários da Assembleia e teriam acumulado R$ 1,6 milhão de salários em cinco anos, mas garantem que nunca receberam o dinheiro, depositado em conta corrente em seus nomes. Em março, a Assembleia Legislativa paranaense iniciou recadastramento para detectar funcionários fantasmas depois da denúncia pela imprensa da existência de diários "secretos", não numerados, com atos não incluídos no Diário Oficial cuja existência dificulta a fiscalização. Um levantamento apontou que mais da metade (56,7%) dos atos oficiais da Assembleia apareceram nas edições avulsas ou não foram publicados. Cada diário oficial traz, em média, dez contratações, enquanto nos avulsos o número sobe para 65.

Fonte: Terra