Pressionado, ministro da Justiça pode deixar governo nesta segunda

O ministro se diz pressionado por conta da operação Lava Jato.

José Eduardo Cardozo, ministro da Justiça, poderá deixar a sua pasta ainda nesta segunda-feira (29) ou esta semana, como informa fontes próximas. Isso porque o ministro já manifestou a sua decisão para a presidente Dilma Rousseff mas não saiu do cargo após apelos para sua presença.

Mas desta vez a sua decisão será certa já que ele admite estar sendo intensamente cobrado pelos petistas para que faça uma intensa cobrança e tenha controle minucioso da Operação Lava Jato.

Segundo informações, o ministro conversou durante todo o final de semana com a presidente e os dois ficaram de conversar pessoalmente nesta segunda-feira para oficializar a decisão. Apesar de uma grande pressão sofrida, a presidente tem pedido que Cardozo não renuncie.

A preferência do partido para o Ministério da Justiça é do deputado do Rio de Janeiro, Wadih Damous. Ele tem ganhado destaque por fazer questionamentos à Justiça tanto com relação as ações da Câmara sobre Eduardo Cunha como em estratégias para enfrentar a Operação Lava Jato.

José Eduardo Cardozo (Crédito: Reprodução)
José Eduardo Cardozo (Crédito: Reprodução)


Fonte: Com informações do G1