Procurador eleitoral ingressa 108 ações contra prefeitos, vice-prefeitos e vereadores

Os políticos que constam na lista se desfiliaram do partido pelo qual se elegeram nas eleições municipais de 2008 sem justa causa

A desfiliação sem justa causa de políticos com mandato eletivo no Piauí este ano motivaram o procurador regional eleitoral, Marco Aurélio Adão, a ajuizar 108 ações de perda de cargo eletivo contra três prefeitos, seis vice-prefeitos e 99 vereadores de 73 municípios do Piauí. Todos são acusados pela Procuradoria Regional Eleitoral no Piauí (PRE) de infidelidade partidária.

De acordo com o procurador, os políticos que constam na lista se desfiliaram do partido pelo qual se elegeram nas eleições municipais de 2008 sem justa causa. Mandatários que migraram para as novas agremiações partidárias, PSD e PPL, não foram acionados pelo PRE tendo em vista que, de acordo com a Resolução TSE nº 22.610/2007, a criação de novo partido político enquadra-se como justa causa para a desfiliação.

Os prefeitos de Brasileira, Francisco de Assis Amado Costa Bento, que era do PSDB; de Cocal, Fernando Sales de Sousa Filho, que fazia parte do DEM; e de Palmeirais; Márcio Soares Teixeira, ex-membro do PDT, deixaram suas antigas legendas para migrarem para o PSB. Os vice-prefeitos de Joaquim Pires, São Raimundo Nonato, Luís Correia, Corrente, Palmeira do Piauí e Barras também podem perder o cargo acusados de infidelidade partidária.

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte