Procuradores do interior usarão poder de polícia

De acordo com o Marco Aurélio, estão agendados dois encontros com os representantes da Justiça Eleitoral nos municípios piauienses

O período eleitoral deste ano será fiscalizado por um novo procurador regional eleitoral. O procurador da República Marco Aurélio Alves Adão tomou posse ontem do cargo ocupado pelo procurador da República, Marco Túlio Caminha.

De acordo com o Marco Aurélio, estão agendados dois encontros com os representantes da Justiça Eleitoral nos municípios piauienses até junho, quando ocorrerão as convenções partidárias.

"As reuniões servirão para discutir estratégias de ação tanto na pré-campanha como na campanha propriamente dita, já que os promotores poderão atuar com o poder de polícia para combater as propagandas extemporâneas dos pré-candidatos", justifica, destacando que essa é uma atribuição legal dos promotores em casos de excesso.

O novo procurador afirma que Caminha deixou o gabinete "totalmente saneado". "As ações que serão avaliadas daqui pra frente virão da Justiça na 1º instância e o número não é preciso. Já estou acompanhando o processo eleitoral e estou preparado para o que vai acontecer", frisa Marco Aurélio.

Com as novas regras eleitorais que deverão ser colocadas em prática este ano, o procurador destaca que o Ministério Público Eleitoral também estará pronto para fiscalizar as propagandas no mundo virtual. "Nesse momento qualquer propaganda política é proibida e a Procuradoria irá acompanhar a movimentação também na internet".

BALANÇO - O balanço feito por Marco Túlio revela que a Justiça Eleitoral cassou o mandato de 388 vereadores desde 2008. Os pedidos de transferência eleitoral nesse período resultaram em 235 registros indeferidos de prefeitos, vices e vereadores.

Cerca de quatro mil processos passaram pela Procuradoria durante a gestão de Caminha. Somando todo o trâmite legal, foram mais de sete mil processos avaliados. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte