Programa do PT com discurso de Dilma trata 'panelaços' com ironia

"Deram outras utilidades para as panelas", afirmou.

Na noite desta quinta-feira (06/08), a presidente Dilma Rousseff apareceu no programa partidário do Partido dos Trabalhadores cinco meses após ter feito um discurso em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

O programa admite a crise econômica e pede empenho para que ela não se transforme em uma crise política, que "poderia trazer efeitos bem piores", segundo o argumento de uma das narradoras do vídeo.

"O alçapão mais perigoso é o que nos lança no conflito, sempre com final trágico para todos", afirma o ator José de Abreu, que apresenta o programa.

Em dois momentos distintos, o filme mostra uma seleção de imagens de oposicionistas ao governo Dilma - entre eles, o senador Aécio Neves (PSDB) e o pastor evangélico, Silas Malafaia - enquanto a narração afirma: "Não se deixe enganar pelos que só pensam em si mesmos".

Image title

As primeiras imagens da presidente Dilma Rousseff aparecem apenas 4 minutos depois do início do programa. "Sei suportar pressões e até injustiças", afirma a presidente durante a fala de pouco mais de um minuto.

Prevendo a ameaça dos panelaços que ronda a veiculação do programa, o vídeo - que também traz aparições do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva - termina com uma ironia às manifestações:

“Nos últimos tempos, começaram a dar uma nova utilidade às panelas. A gente não tem nada contra isso. Só queremos lembrar que somos o partido que mais encheu a panela dos brasileiros”, afirma Abreu.

E completa: “Se tem gente que se encheu de nós, paciência. Estamos dispostos a ouvir, corrigir, melhorar”, diz. “Mas com as panelas vamos continuar fazendo o que a gente mais sabe: enchê-las de comida e de esperança. Este é o panelaço que gostamos de fazer pelo Brasil”.

ASSISTA:


Fonte: Exame