Programa propõe formação para fortalecer a agricultura piauiense

A escola terá uma base “camponesa”, nos seus conteúdos

Aprovado no Plenário da Assembleia na última semana, o indicativo de projeto de lei que institui o Programa Estadual de Apoio Técnico–Financeiro às Escolas Famílias de Formação por Alternância, promete trazer uma nova realidade à agricultura piauiense. De autoria do até então deputado Francisco Limma (PT), hoje secretário estadual e Desenvolvimento Rural, a matéria versa diante da associação entre a educação formal e a profissional na transformação do campo, permitindo o fortalecimento da área. Tal abstração prioriza a integração das formações, visando um futuro promissor para a agricultura familiar. A relatoria da proposição ficou sob incumbência do deputado Dr. Hélio Oliveira (PTC).

Na justificativa da iniciativa, Limma indicou para a importância da matéria, convergindo sobre as diretrizes tomadas pela ação. “Torna-se necessário fomentar e implementar uma educação e profissionalização diferenciadas e contextualizadas, de forma a complementar a assistência técnica e crédito, na perspectiva do desenvolvimento sustentável e da qualidade de vida do povos do campo”, explicou.

Neste âmbito, a escola terá uma base “camponesa”, nos seus conteúdos, nos seus métodos e forma de funcionamento, respeitando o calendário agrícola, a cultura e os tempos da comunidade local. “É necessário que se façam investimentos em um processo de educação diferenciada e contextualizada às reais necessidades do campo.

É urgente a articulação da educação, integradas à profissionalização. Ambas precisam ser articuladas e implementadas, levando em conta a natureza do trabalho no campo”, descreveu.

Fonte: Francy Teixeira