PSDB cobra desculpas de Dilma por adiar desoneração da cesta básica

O partido também acusou a presidente de falar em pronunciamento oficial na condição de "candidata"

Imediatamente após o anúncio de desoneração dos produtos da cesta básica feito pela presidente Dilma Rousseff em pronunciamento oficial, nesta sexta-feira, o PSDB reagiu e cobrou desculpas da presidente ao partido pelo adiamento da decisão. O partido também acusou a presidente de falar em pronunciamento oficial na condição de "candidata".

Em setembro de 2012, destacou em nota o presidente nacional da legenda, deputado Sérgio Guerra (PSDB-PE), a presidente Dilma vetou emenda proposta pelo PSDB e aprovada no Congresso que previa a desoneração da cesta básica. À época, o governo criou um grupo de trabalho para estudar a proposta.

"Se não tivesse vetado a emenda aprovada, o benefício de produtos mais baratos já teria chegado à mesa dos brasileiros meses atrás. Mais uma vez, falou a candidata e não a presidente da República, que perdeu a oportunidade de explicar ao país as razões do recrudescimento da inflação que temos vivido", disse o presidente do PSDB em nota.

O partido também disse que "o Brasil está caminhando numa velocidade enorme para ultrapassar, já em março, o teto da meta anual de inflação de 6,5%", destacando o anúncio de alta do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de fevereiro feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).

Para Sérgio Guerra, "está claramente colocada em risco pela má condução da política econômica do governo" a "maior conquista da sociedade brasileira nas últimas décadas, que foi exatamente a estabilidade monetária": Não reconhecer a herança bendita do PSDB é uma opção da presidente, mas colocá-la em risco é uma perversidade para com os brasileiros mais pobres.

Fonte: Extra