PSDB, DEM, PPS e PV declaram apoio a Dilma

Ninguém une o país se não tiver capacidade de unir partidos, disse ministro.

O evento preparado para reunir a pré-candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, e prefeitos da base aliada na noite desta terça-feira (18), em Brasília, acabou dominado por governantes municipais de partidos de oposição PSDB, DEM, PPS favoráveis à candidatura da petista ao Palácio do Planalto.

O cerimonial do encontro, que reuniu cerca de 1,1 mil prefeitos, além de parlamentares e ministros do governo no centro da Capital Federal fez questão de chamar os integrantes da oposição para declarar apoio a Dilma. Segundo a assessoria do evento, 67 prefeitos da oposição foram ao encontro.

O prefeito de Itamonte (MG), Marcos Tridon de Carvalho (PSDB), disse que iria trabalhar pela eleição da petista. “É uma honra participar de um governo vitorioso que fez a gente esquecer a dívida externa. Infelizmente, não falo pelo meu partido, mas falo como cidadão brasileiro. Ministra, estou preparado para trabalhar. Pode contar comigo como cidadão”, disse o tucano.

Já o prefeito Gustavo Reis (PPS), de Jaguariúna (SP), declarou apoio a Dilma mesmo sem saber “qual seria seu futuro partidário”. O prefeito de Sapé (PB), João Clemente (DEM), também declarou apoio a Dilma. Prefeitos do PV, partido da pré-candidata Marina Silva, foram mencionados pelo cerimonial e aplaudidos pela maioria governista no evento. Dilma agradeceu a presença dos gestores municipais da oposição: “Prefeitos corajosos que honram a bandeira do Brasil. Porque a bandeira do Brasil une todos aqui a uma causa.”

O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, adotou o mesmo tom e aproveitou para provocar o pré-candidato do PSDB, José Serra. “O candidato que é contra o Lula, disse de maneira arrogante, que queria unir o país. Ninguém une esse país se não tiver capacidade de unir os partidos.

Queria uma salva de palmas para os prefeitos do DEM, PSDB, PPS que vieram falar aqui”, discursou Padilha. Além de Padilha, também o ministro Márcio Fortes (Cidades) ocupou o microfone do encontro para fazer exaltações eleitorais. Depois de puxar o coro de “olê, olê, olê, olá, Dilma, Dilma”, Fortes disse apostar na vitória da petista: “Isso não é só uma marcha de prefeitos, é a marcha da vitória.”

Fonte: g1, www.g1.com.br