PSDB diz que campanha de Alckmin seguiu "critérios previstos em lei"

O PSDB alega que esta como sempre "dentro da lei

Depois que a Procuradoria Regional Eleitoral entrou com uma representação contra o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), por ter recebido uma doação de R$ 700 mil considerada irregular, o PSDB de São Paulo emitiu nota oficial afirmando que a campanha ao governo "seguiu, estritamente, os critérios previstos pela Lei 9.504/97".

Segundo a Procuradoria, a doação foi feita pela UTC Engenharia, que tem a concessão para a exploração de petróleo e gás em Niterói e Macaé (RJ). Com sede em São Paulo, a empresa tem contratos com a Petrobras no Rio, Paraná, Minas Gerais e Bahia.

A nota dos tucanos, assinada por Antonio Carlos Mendes Thame, presidente do partido em São Paulo, afirma não houve nenhuma doação ilegal à campanha de Alckmin. "A empresa UTC Engenharia S/A, mencionada na reportagem, não exerce nenhuma das atividades elencadas no Artigo 24, da Lei Eleitoral, não configurando-se, assim, como concessionária ou permissionária de serviços públicos. Suas contribuições às campanhas eleitorais, portanto, foram legítimas e estão em consonância com a legislação", diz o comunicado.

O partido afirma ainda que, meio de sua assessoria jurídica, irá responder à Justiça Eleitoral de modo a demonstrar o equívoco do fundamento da representação, assim como se defendera tambem da acusação de licitação fraudulenta do metro de São Paulo

Fonte: A Tarde