PSOL é punido no horário eleitoral por ofensas

Esse é o primeiro direito de resposta concedido pelo Tribunal dentro do próprio horário eleitoral.

O PSOL terá que conceder ao PT 1 minuto de direito de resposta no rádio e na televisão. A decisão foi tomada ontem, por unanimidade, pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PI). Durante a propaganda transmitida no rádio e na televisão no tempo da sigla socialista que tem como candidato a governador Romualdo Brazil, o PT foi chamado de ?partido fascista?.

Esse é o primeiro direito de resposta concedido pelo Tribunal dentro do próprio horário eleitoral. O candidato a senador Heráclito Fortes (DEM), o governador Wilson Martins (PSB) e o ex-prefeito Sílvio Mendes (PSDB), também pediram à Comissão de Propaganda do TRE-PI, direitos de respostas contra adversários que ainda não foram concedidos.

CARTA- A Corte também decidiu ontem que as cartas para o projeto ?Minha Casa Minha Vida?, que seriam enviadas para a população piauiense contemplada com o projeto do Governo Federal em parceria com o Governo do Estado, fossem suspensas. O candidato a governador pelo PSL, Major Avelar, foi o autor da ação contra o governador e candidato à reeleição, Wilson Martins (PSB)

A decisão foi tomada pelo desembargador Haroldo Rehem, que vetou a divulgação da correspondência durante o primeiro turno da campanha eleitoral e em um eventual segundo turno. Segundo ele, o envio da carta caracterizaria abuso de poder político e de autoridade, pois o documento estaria sendo enviado em nome de Wilson Martins.

A Agência de Desenvolvimento Habitacional argumenta que houve um erro de digitação, já que o nome de um dos conjuntos habitacionais do programa faz uma homenagem ao filho falecido do governador, Wilson Martins Filho. A assessoria jurídica do governador irá recorrer da decisão, alegando que as cartas são uma recomendação da própria Caixa Econômica Federal, que beneficiou 50 mil piauienses. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte