PSTU indica aos eleitores que votem nulo no Piauí

Os pequenos partidos que disputaram o Governo estadual este ano já começam a definir de que lado irão ficar no segundo turno

Os pequenos partidos que disputaram o Governo estadual este ano já começam a definir de que lado irão ficar no segundo turno. O PSTU decidiu na última terça-feira que vai liberar os eleitores da sigla no segundo turno das eleições de outubro. A decisão foi divulgada em nota oficial. "Reafirmamos que tanto Wilson Martins (PSB), quanto Sílvio Mendes (PSDB), não são alternativa para os trabalhadores e juventude piauienses", diz o comunicado. O candidato da sigla ao Governo estadual, Geraldo Carvalho, obteve 2.037 votos no último dia 3. Assim como o PSTU, o PSOL, que teve como candidato a governador Romualdo Brasil, também abdicou de apoiar um dos candidatos que concorrem ao comando do Palácio de Karnak.

Os socialistas afirmam que as candidaturas de Wilson e Sílvio vêm "do mesmo ninho tucano da era FHC". "Eles comungam dos mesmos programas: expansão do agronegócio e da monocultura, que superexplora a mão-de-obra rural, condena o pequeno agricultor ao êxodo rural, ameaça o meio ambiente e fortalece o latifúndio; favorecimento de empreiteiras e grandes empresas de transporte, da saúde e educação privadas", ressalta a nota oficial. Geraldo avaliou que o partido "cumpriu seu papel" na disputa estadual. "Levando em conta o espaço que tínhamos, saímos fortalecidos", frisou.

"O PSTU reafirma seu princípio de independência de classe e conclama os trabalhadores e a juventude do nosso Estado a não depositarem nenhum confiança nessas candidaturas e, neste sentido, votar nulo no segundo turno das eleições 2010", disse o diretório estadual da legenda. "Chamamos as organizações da esquerda socialista, sindicatos, movimentos populares, a construir a unidade e reorganizar a luta por melhores salários, mais empregos, reforma agrária e serviços públicos de qualidade", completa.

Em âmbito nacional, na disputa pela presidência da República, o partido diz que tanto a candidatura de Dilma Roussef (PT), como de José Serra (PSDB), são de "direita". "Votar por Dilma ou por Serra é votar na manutenção do plano econômico neoliberal aplicado por Fernando Henrique Cardoso e continuado por Lula". (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte