PSTU tenta fechar aliança com PSOL e PCB

Mesmo que não saia a Frente de Esquerda, o PSTU confirma que lançará seus candidatos a prefeito e vereador.

?Cabe ao PSTU, PSOL e PCB construírem uma alternativa para os trabalhadores e a juventude de Teresina: a Frente de Esquerda?, declara Daniel Solon, professor da UESPI e jornalista, pré-candidato do PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) à Prefeitura de Teresina, que ainda aposta na composição de uma Frente entre os partidos de esquerda para as eleições deste ano.

?Estamos desde o ano passado buscando o debate com o PSOL e PCB, em torno de um programa socialista para Teresina, e para fazermos uma aliança, sem financiamento eleitoral de empresas ou empresários. Mas caso não consigamos formar a frente de esquerda, o PSTU formalizará candidaturas que têm o objetivo de fortalecer as lutas do povo e da classe trabalhadora, pelo direito à cidade?, completa Daniel Solon.

Mesmo que não saia a Frente de Esquerda, o PSTU confirma que lançará seus candidatos a prefeito e vereador nesta quinta-feira, 28, as 19h, no auditório do Instituto Federal do Piauí (IFPI, antigo CEFET). Antes da convenção, hoje, quarta-feira, o partido se reune novamente com os demais partidos de esquerda, PSOL e PCB, para tentar conformar a frente.

?Sabemos que o PSOL já definiu por candidatura própria a prefeito, sem frente de esquerda. Mas, ainda há tempo de buscarmos a unidade, e de se rediscutir tal decisão. Unir o PSTU, PSOL e PCB é importante para fortalecer a esquerda socialista, que não se rendeu aos governos e que está nas lutas por Educação e Saúde públicas, moradia, saneamento, por redução do preço das passagens de ônibus, enfim, para fortalecer a luta por uma Teresina para os trabalhadores e para a juventude?, disse Daniel Solon.

Fonte: Ananias Ribeiro