PT diz que Haddad crescerá nas pesquisas com campanha na TV

Fernando Haddad é pré-candidato do PT à prefeitura de São Paulo

O presidente estadual do PT em São Paulo, Edinho Silva, avaliou neste sábado que o pré-candidato do partido à prefeitura de São Paulo, Fernando Haddad, só começará a apresentar crescimento nas pesquisas eleitorais no início do horário gratuito de rádio e televisão, que acontece em julho. Ele afirma que a entrada do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na campanha será gradual - de acordo com a sua recuperação médica - e que a ex-prefeita Marta Suplicy irá ajudar e muito na busca por votos. A última pesquisa Datafolha aponta que Haddad tem 3% das intenções de voto, contra 30% do pré-candidato tucano José Serra.


PT diz que Haddad só crescerá nas pesquisas com campanha na TV

"O Haddad só vai crescer (nas pesquisas) com a televisão. Até lá deve ter um crescimento pontual. Não há pressão de agenda sobre o Lula. Ele está cumprindo etapas do seu tratamento e vai entrar na campanha quando achar adequado", disse.

Neste sábado, dirigentes petistas se reuniram com o pré-candidato para discussões sobre o plano de governo. Haddad afirmou que houve avanços na discussão, principalmente no que se refere ao que ele define como "apagão" de mobilidade.

"Discutimos bastante sobre o apagão de mobilidade que a cidade vem sofrendo, principalmente no que diz respeito ao trânsito e ao transporte sobre trilhos. Queremos oferecer soluções para a população, no que é caracterizado como um apagão na gestão do trânsito", disse.

Segundo ele, é preciso retomar os investimentos que foram paralisados e engavetamento de projetos. "Ficou definido que o José de Filippe (ex-prefeito de Diadema) será o coordenador de infra-estrutura e desenvolvimento urbano do nosso programa de governo", disse.

Haddad disse ter certeza da participação de Lula em sua campanha, assim como a da ex-prefeita Marta Suplicy. "O Lula está em recuperação e é preciso ter ainda alguns cuidados. Na campanha, tanto ele (Lula) quanto a Marta (Suplicy) estarão presentes. A campanha ainda não começou, até por uma questão legal. É preciso lembrar disso", afirmou.

Rui Falcão, presidente Nacional do partido, diz que Haddad está dialogando bem com a população e a acolhida tem sido boa. E dá o mote do que se deverá ouvir na campanha nos próximos meses: "teremos o contraste do velho contra o novo".

Ele citou o exemplo de José Serra, pré-candidato do PSDB ao cargo, que criticou os corredores de ônibus construídos na gestão de Marta Suplicy (2001-2004) por não terem pontos de ultrapassagem. "Isso já foi discutido na campanha de oito anos atrás. Depois disso, quantos corredores novos foram construídos?", questionou.

Fonte: Terra, www.terra.com.br