PT e PTB formam bloco partidário para disputar CCJ na Assembleia

PT e PTB formam bloco para disputar a mais importante e disputada, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), que é alvo preferencial do PMDB, que tem a maior bancada na Casa

Após o insucesso na eleição para presidência da Assembleia Legislativa, a bancada do Partido dos Trabalhadores (PT) mira a composição das Comissões Técnicas da Casa. Neste sentido, a mais importante e disputada, a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), já é alvo de articulações entre as principais si- glas no Poder Legislativo.

Possuindo o maior número de parlamentares, seis, o PMDB estava à frente na disputa, contudo, a situação pode ser alterada com a formação do bloco partidário entre o PT e o PTB (Partido Trabalhista Brasileiro), anunciada na manhã de ontem pelo deputado estadual Fábio Novo, futuro líder da base governista na Casa, tendo em vista que a representação passa a ter oito deputados.

Assim como a eleição para a Chefia da Mesa Diretora, a decisão na CCJ deve ficar polarizada entre os petistas e pmedebistas, neste âmbito, o nome indicado pelo partido do atual presidente da Alepi, Themístocles Filho, deve ser o de Severo Eulálio, que possui apoio irrestrito dos colegas de sigla.

Com isso, tomando ciência da medida adotada pela base governista, João Mádison (PMDB) revelou que o partido também poderá assumir a mesma estratégia. “O PMDB tem a maior bancada e o direito da indicação à CCJ, podemos pensar também em formar um bloco”, declarou.

Este é o terceiro bloco anunciado na Assembleia, tendo em vista que dois já estão registrados. As siglas partidárias podem adotar a medida até a véspera da definição da composição das Comissões, sabendo que o Regimento Interno impõe o prazo de dez dias após a instalação do Ano Legislativo para a finalização desse processo.

 

Fonte: Fracy Teixeira