PT era metido a besta por não fazer alianças, diz Lula

Na mesma oportunidade, o presidente criticou a administração municipal anterior

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou no início da tarde desta terça-feira, em São Bernardo do Campo, região do grande ABC paulista, que seu partido perdia eleições na localidade, porque era "metido a besta" por não fazer alianças. "O PT era metido a besta e não gostava de fazer alianças. O Marinnho (Luiz Marinho - prefeito da cidade) soube construir alianças (para vencer)", disse.

O presidente esteve na cidade para inaugurar a Unidade de Saúde no bairro Vila São Pedro que terá atendimento 24 horas por dia em caráter emergencial para a população que soma 200 mil no local.

O investimento contou com R$ 5,1 milhões, sendo R$ 2 milhões oriundos de recusos federais e o restante como contrapartida da prefeitura. No local, será dado atendimento a 300 pacientes por dia com aparelhos como raio-x e eletrocardiograma. Além disso, haverá dois leitos para pacientes graves com necessidade de estabilização, oito leitos para observação e três leitos pediátricos.

Na mesma oportunidade, o presidente criticou a administração municipal anterior o prefeito William Dib (atualmente filiado ao PSDB) "Não existe nada mais ignorante do que não aceitar dinheiro do governo federal", disse o presidente. Ele atribuiu o atraso de São Bernardo do Campo à resistência de Dib de receber aportes federais para investimentos na cidade.

Ainda em seu discurso, o presidente Lula afirmou ter ultrapassado o recorde da administração Figueiredo na construção de casas populares com recursos da Caixa Econômica. Lembrando a época de sindicalista, o presdiente ainda recordou a oportunidade em que um primo seu morreu enquanto buscava atendimento médico. "O meu primo enfartou dentro do meu carro, enquanto levava ele para o hospital. Não direi qual para a imprensa não publicar", disse Lula.

Estiveram presentes na inauguração o ministro das cidades, Márcio Fortes, a ministra interina da saúde, Márcia Bassit, o governador do Rio Sérgio Cabral, o governador de São Paulo em exercício, Alberto Goldman, o prefeito de São Bernado do Campo, Luiz Marinho, entre outras autoridades.

Fonte: Terra, www.terra.com.br