PT escolhe aliado de Cabral para coordenar campanha de Dilma no Rio

O convite muito me honra pela importância, disse Cardoso

O cerco está se apertando para o possível candidato do PT ao governo do Rio, Lindbergh Farias. Neste domingo, em pleno Sambódromo, o próprio partido desferiu mais um golpe em sua candidatura. O presidente do PT no Estado e prefeito de Maricá, Washington Quaquá, aproveitou que sua cidade estava sendo homenageada pela Grande Rio - que é de Duque de Caxias -, para convidar o prefeito caxiense, Alexandre Cardoso, para coordenar a campanha de Dilma no Estado. "O convite muito me honra pela importância", disse Cardoso.

O prefeito, que já foi afastado do PSB pelo deputado federal Romário, por admitir publicamente que apoiaria Dilma e não o presidente do PSB, Eduardo Campos, é aliado do governador Sergio Cabral (PMDB), de quem já foi secretário de Ciência e Tecnologia. "Acho legítimo que o Lindbergh, o (ex-governador Anthony) Garotinho (PR-RJ) e o (senador Marcelo) Crivella (PRB-RJ) queiram ser candidatos, mas o ideal seria que a presidente Dilma tivesse um só palanque no Rio", afirmou, falando dos nomes que fazem parte da base aliada do governo federal.

É sintomático que Alexandre Cardoso, por enquanto sem partido, seja escolhido pelo presidente do PT para coordenar a campanha de Dilma, à revelia do candidato ao governo do Estado pelo partido da presidente. Lindberh apoiou Cardoso na campanha à prefeitura de Caxias em 2012. "Todo mundo sabe que meus candidatos são Pezão e a presidente Dilma", disse ele, fazendo mistério sobre se aceitaria também o convite para se filiar ao PT mesmo sem apoiar Lindbergh. "Ainda não sei nada sobre isso."

Fonte: Terra, www.terra.com.br