PT quer unir dissidentes para participar de campanha

A direção regional do PT irá buscar o apoio dos infiéis que abandonaram o partido no primeiro turno das eleições estaduais.

A direção regional do PT irá buscar o apoio dos infiéis que abandonaram o partido no primeiro turno das eleições estaduais. A informação é do presidente estadual do PT, o deputado eleito Fábio Novo. "Tivemos uma conversa na última terça-feira a noite e tiramos uma posição: iremos conversar novamente com esses petistas para que eles estejam conosco no segundo turno", afirmou. No primeiro turno, os diretórios de municípios como Altos, Miguel Alves, Parnaíba e Amarante, anunciaram apoio ao senador João Vicente (PTB). Os casos foram levados à Comissão de Ética do partido, que estuda a expulsão dos infiéis.

Novo argumentou que a maioria dos dissidentes do PT no interior do Estado apoiaram a candidatuta ao Governo estadual de João Vicente, o que tornaria mais fácil unir o partido novamente, já que as siglas que formavam a coligação "Por um Piauí novo", PDT, PTB e PP, anunciaram ontem o apoio oficial à candidatura a reeleição do governador Wilson Martins (PSB). Na reunião com candidatos eleitos e não eleitos do PT, ficou decidido como "prioritária" a vinda da candidata a presidente Dilma Roussef ao Piauí e que as coordenações regionais serão mantidas e reforçadas.

Fábio também destacou que Wilson pediu em uma reunião realizada na última terça-feira em sua residência uma participação maior do PT na campanha de segundo turno. "O governador esteve reunido conosco e manifestou que quer uma participação maior do PT, por isso eu, o deputado federal eleito Assis Carvalho e a Regina Sousa iremos integrar a coordenação da campanha dele", pontuou. Novo acredita que com o fim das campanhas proporcionais o engajamento dos petistas na campanha de Wilson será mais amplo. "Isso é um reconhecimento da importância do PT no processo de eleição do Wilson, e agora eu e o Assis teremos mais tempo para participar da campanha", disse.

Novo compleou ainda que o "papel aguerrido" dos militantes de todos os partidos que compõem a coligação Para o Piauí Seguir Mudando, foi fundamental na reta final do primeiro turno das eleições. ?O povo reconheceu nosso trabalho e agora vamos trabalhar, diuturnamente, para levar a mensagem positiva e de garra do nosso governador Wilson. Quero fazer um agradecimento especial para nossa militância aguerrida, tanto do meu partido como dos partidos aliados. Além de guerreiros, somos acostumados a desafios?, disse o deputado eleito, que teve 18 mil votos. (S.B.)

Fonte: Sávia Barreto, Jornal Meio Norte