PT rejeita romper com PMDB, mas Eduardo Cunha é hostilizado na BA

A emenda foi rejeitada pela maioria dos presentes no Congresso

O PT rejeitou em seu 5º Congresso a possibilidade de romper a aliança com o PMDB. A votação de uma emenda de resolução sobre o tema, porém, gerou hostilizações ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

O líder do governo na Câmara, José Nobre Guimarães (PT-CE), defendia a rejeição da emenda, os delegados petistas começaram a gritar: "Fora Cunha".- Não é questão aqui de defender o Cunha, mas de evitar que o governo não sofra com o isolamento.

Até o deputado Carlos Zaratini (PT-SP), que também discursou pela rejeição da emenda contra o PMDB, hostilizou Cunha.- Temos 12 anos de uma aliança vitoriosa. Não é porque um oportunista de ocasião está na Presidência da Câmara que vamos mudar isso.A emenda foi rejeitada pela maioria dos presentes, sem necessidade de contabilizar individualmente os votos.


Image title


Fonte: O Globo