Publicado decreto que demite servidores da Pref. de Picos

Kleber Eulálio admitiu que município vive situação delicada com as finanças


Publicado decreto que demite servidores da prefeitura de Picos

Kleber Eulálio (PMDB), prefeito de Picos

Foto: Maria Moura / Grande Picos

Circulou na tarde desta quinta-feira (13), em Picos, a informação de que servidores comissionados do município foram demitidos através de portaria emitida e assinada pelo prefeito Kleber Eulálio. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (14), através do decreto publicado no Diário Oficial dos Municípios, edição MMDLII.

Em entrevista ao Sistema de Comunicação de Picos, ainda na noite de ontem durante o lançamento do curso pré-vestibular ofertado pelo município a estudantes da rede pública, Kleber negou a demissão de funcionários da prefeitura e ventilou apenas que a administração pública está com o alerta ligado para as despesas, correndo o risco de infringir a Lei de Responsabilidade Fiscal.

?A prefeitura de Picos, a exemplo do que aconteceu com o governo do Estado, está dentro do chamado limite prudencial. Eu não estou descumprindo a lei, mas está aceso o sinal amarelo, o alerta. É preciso ter cuidado para não extrapolarmos isso?, disse o gestor.


Publicado decreto que demite servidores da prefeitura de Picos

Kleber Eulálio argumentou que, caso as contratações de comissionados não fossem contidas, o município poderia sofrer sanções por descumprir a lei. ?Se houver necessidade, serão [demitidos]. Mas nós vamos procurar adequar a nossa realidade, a necessidade de ter o servidor com os nossos limites estabelecidos pela lei?.

O prefeito garantiu que não havia motivo para preocupações e ressaltou que a contenção de despesas poderia ser feita também com o remanejamento de alguns servidores. ?Se eu preciso reduzir, posso demitir ou, no caso de comissão, mudar de função. Tirar de uma maior e colocar numa menor. São várias as formas de se resolver isso, e nós estamos estudando.?

?Não precisa o servidor se preocupar, não há demissão em massa. Não existe nada disso. O que existe é uma preocupação que será discutida com os servidores em cada secretaria?, argumentou.

Fonte: Grande Picos