PV descarta candidatura de Ivaldo Fontenele

Na manhã de ontem, a vereadora Teresa Brito, que é presidente regional do diretório do PV, descartou todas as possibilidades do nome do procurador.

O Partido Verde já havia divulgado que o partido teria um candidato na disputa pela sucessão eleitoral deste ano. Inicialmente, quatro nomes do partido estavam cotados para compor a chapa. No entanto, na manhã de ontem, a vereadora Teresa Brito, que é presidente regional do diretório do PV, descartou todas as possibilidades do nome do procurador do município, Ivaldo Fontenele disputar o pleito eleitoral.

De acordo com Teresa Brito, o procurador é recém-chegado ao partido. ?Ele não tem ainda um histórico de militância ambiental que o coloque como pré-candidato pelo Partido Verde?, argumentou, ressaltando que os outros três nomes permanecem na disputa: o ex-secretário municipal de Meio Ambiente, Valdemar Rodrigues, o professor Diocleciano Guedes, e advogado Cleanto Jales. ?Todos eles já tem um histórico de ações voltadas ao meio ambiente, além de já terem representado o partido em pleitos anteriores?, completou.

Na abertura dos trabalhos da Câmara de Vereadores, Teresa Brito já havia dito que a disputa estava concentrada em três nomes, excluindo o nome do procurador. No entanto, Ivaldo Fontenele reiterou que seu nome continuava a disposição do partido e seria colocado durante as convenções. Negando rejeição com o procurador, a vereadora enfatizou que o procurador somará forças na luta em defesa das questões ambientais. ?Após um tempo, ele poderá vim a representar o partido em pleitos futuros?, assinala.

O argumento da vereadora é de que o partido, assim como o que acontece na base aliada, também estabeleceu critérios para a escolha do pré-candidato. ?Definimos que o nome teria que ter um envolvimento com as atividades do meio ambiente e também um tempo de militância no PV?, citou, lembrando que os demais nomes se comprometeram em apoiar o pré-candidato escolhido.

Teresa Brito, entretanto, afirmou que, caso seja de interesse do procurador, ele poderá tentar viabilizar sua candidatura a deputado estadual ou federal. ?Mais isso é algo que também dependerá dele?, ressaltou, afirmando que o PV está em negociação para formalização de alianças. (M.M)

Fonte: Mayara Martins