"Queremos tornar o órgão paritário", diz conselheira de Cultura

A proposta versa para que sejam cinco membros da sociedade civil

Em votação nominal na Assembleia nesta semana, foram aprovados os nomes de Dora Medeiros, com 26 votos, Wilson Seraine e Itamar Soares, ambos com 25, para o Conselho Estadual de Cultura do Piauí, órgão vinculado à Secretaria de Educação (Seduc).

Com a confirmação, os membros terão a missão de contribuir para o desenvolvimento da área no Piauí, principalmente no que se refere a valorização das manifestações culturais.

Reconduzida ao posto por unanimidade, Medeiros, que é conhecida por seu trabalho na direção do Museu do Piauí, ressaltou quais os principais desafios na nova gestão, inserindo que um dos objetivos é tornar o órgão paritário.

Seguindo, portanto, as diretrizes estabelecidas pelo Governo Federal.

"O Conselho paritário vem a se alinhar a política do Governo Federal; o sistema nacional de cultura atual exige que os conselhos do Brasil sejam paritários, ou seja, composto na maioria por representantes da sociedade civil.

A proposta versa para que sejam cinco membros da sociedade civil, onde as próprias instituições vão concorrer, dois pela assembleia e dois pelo governador", explicou. Atualmente são três membros para cada ente.

A conselheira ainda chamou a atenção para a ampliação do foco no que se refere ao tombamento do patrimônio público, protegendo os prédios históricos do Estado.

"Queremos continuar a desenvolver um trabalho de incentivo e de estar contribuindo com a questão do tombamento, desenvolvendo ações educativas e culturais, porque nós temos um centro cultural na nossa infraestrutura, até porque o conselho é um órgão normativo da política do Estado, mas vai além das suas atribuições", indicou.

Por fim, Medeiros impôs que diversos avanços já podem ser sentidos no órgão, abarcando a necessidade de que os projetos sejam ampliados, principalmente no caso da aprovação da Secretaria de Cultura.

"Já foi percebido um avanço significativo, começamos no Karnak e conseguimos uma sede própria, transformando num centro cultural, com biblioteca, anfiteatro. Para mim é uma alegria muito grande participar dessa instituição", finalizou.

Fonte: Francy Teixeira