Rebeldes dão prazo de 72 hrs para Kadhafi renunciar

r processar o ditador da Líbia, Muammar Kadhafi, se ele renunciar nas próximas 72 horas, disse o chefe do Conselho Nacional Líbio. "Se ele deixar a L

Os rebeldes antigoverno da Líbia disseram nesta terça-feira (8) que não vão tentar processar o ditador da Líbia, Muammar Kadhafi, se ele renunciar nas próximas 72 horas, disse o chefe do Conselho Nacional Líbio.

"Se ele deixar a Líbia imediatamente, em 72 horas, e parar o bombardeio, nós, como líbios, desistiremos de processá-lo por crimes", disse Mustafa Abdel Jalil, que é ex-ministro da Justiça, em entrevista por telefone à TV Al Jazeera.

O ultimato é feito em meio a relatos de que Kadhafi teria tentado uma negociação com os rebeldes baseados em Benghazi.

Um representante do ditador teria proposto abrir negociações com os rebeldes, mas a oferta foi descartada imediatamente, anunciou o conselho.

"Acredito que houve uma tentativa dos de Kadhafi de falar com o conselho. Foi descartada", disse Mustafa Gheriani, porta-voz do conselho, em Benghazi, cidade do leste líbio em que começou a revolta.

"Não vamos negociar com ele. Ele sabe onde fica o aeroporto de Trípoli (a capital), e o que tem de fazer é partir e colocar fim ao banho de sangue", disse.

O governo negou a negociação, segundo a rede Al Arabiya e a agência France Presse.

Na véspera, a TV árabe Al Jazeera relatou que o ditador propôs aos rebeldes da Líbia um encontro com parlamentares para pavimentar o caminho para que ele deixe o poder com certas garantias, após três semanas de violentos confrontos que já deixaram milhares de mortos e uma situação de caos humanitário no país do norte da África.

Ainda de acordo com a emissora, os rebeldes teriam rejeitado a oferta de Kadhafi por considerarem que uma saída "honrosa" do ditador seria considerada ofensiva às suas vítimas.



Fonte: g1, www.g1.com.br