Reeleita ainda no primeiro turno, governadora Roseana Sarney toma posse no Maranhão pela quarta vez

Roseana está à frente do governo maranhense há menos de dois anos

A governadora reeleita do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), tomou posse nas primeiras horas deste sábado, 1º de janeiro de 2011. Em uma cerimônia rápida, na Assembleia Legislativa do Estado, Roseana e o vice, Washington Luiz Oliveira (PT), fizeram o juramento se comprometendo a administrar o Maranhão.

Roseana Sarney não fez discurso, e o primeiro ato como a nova governadora do Maranhão, após sair do plenário e se dirigir ao salão nobre da Assembleia, foi empossar a equipe do primeiro escalão. Os secretários foram anunciados na última quarta-feira e nomeados de forma coletiva na madrugada deste primeiro de janeiro.

Roseana começou o novo ano no Palácio dos Leões, residência oficial do governo, no centro histórico de São Luís, ao lado da família e dos secretários de Estado. Após o início de 2011, todos saíram para a posse na Assembleia Legislativa. Pela manhã, ela e o pai, José Sarney, seguem para Brasília, onde acompanham a posse da presidente eleita Dilma Rousseff.

Esta é a quarta vez que Roseana Sarney (PMDB) governa o Maranhão. A peemedebista foi reeleita ainda no primeiro turno, com 50,08% (1.459.792 votos), em um dos pleitos mais concorridos do Estado. Flávio Dino (PCdoB) ficou com 29,49% (859.402 votos).

A governadora venceu as eleições com uma coligação que reuniu 16 partidos e com um petista como vice, Washington Luiz. A composição desagradou a ala "anti-Sarney" do PT maranhense e foi necessária uma intervenção nacional do Partido dos Trabalhadores para validar a coligação.

Roseana está à frente do governo maranhense há menos de dois anos. Ela assumiu após a cassação de Jackson Lago (PDT), em abril de 2009. O Tribunal Superior Eleitoral cassou o pedetista por abuso de poder econômico nas Eleições de 2006. O ex-governador tentou voltar ao governo nessas eleições, mas ficou em terceiro lugar, com 19,54% (569.412 votos).

Após duas gestões no governo do Maranhão, Roseana Sarney chegou a ter seu cogitado para substituir Fernando Henrique Cardoso na Presidência da República, mas a candidatura perdeu força após uma operação da Polícia Federal que encontrou R$ 1,3 milhão, não declarados, no cofre do escritório da empresa de propriedade de Roseana e seu marido.

O episódio abalou o relacionamento dela com o PSDB. A governadora, na época do PFL (atual DEM), deixou a candidatura à Presidência de lado, concorreu ao Senado e passou a apoiar a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva em 2002. Após ser eleita senadora, ela se filiou ao PMDB e assumiu a liderança do governo Lula no Congresso Nacional em 2007.

A filha do ex-presidente José Sarney nasceu em São Luís (MA) em 1º de junho de 1953. É formada em Sociologia pela Universidade de Brasília (UnB) e estudou Ciências Políticas na Suíça. Roseana começou sua vida política partidária em 1990, eleita deputada federal pelo PFL do Maranhão. Em 1992 ficou conhecida como "musa do impeachment", devido à coordenação no Congresso Nacional que fez para o afastamento do ex-presidente Fernando Collor de Mello. Em 1994, Roseana entrou para a história política do País como a primeira mulher eleita governadora.

A vida pessoal de Roseana Sarney também é marcada por problemas de saúde. Aos 57 anos de idade, ela fez 21 cirurgias. A última foi em 2009 para a correção de um aneurisma cerebral. Ela afirma que este será seu último mandato como governadora do Maranhão e promete fazer desta a sua melhor administração.

Fonte: Terra, www.terra.com.br