Reforma administrativa vai ser finalizada até julho na Assembleia

Base aliada já conseguiu aprovação do ponto mais polêmico

Com a aprovação de parte da reforma administrativa no mês passado, a base governista na Assembleia já prospecta a apreciação no Plenário das pautas restantes do projeto encaminhado pelo Executivo. 

Nesse âmbito, os destaques ficam por conta da análise referente aos Fundos de Segurança (FESP) e o de Combate às Drogas, versando para pequenas divergências quanto a sua aplicação, mas que encontram o consenso no tocante a necessidade da sua criação.

“Temos ainda o Fundo de Segurança Pública, o Fundo de Combate às Drogas, e tem essas como as principais matérias. Até o final desse mês de junho, começo de julho nós queremos votar essa matéria”, destacou o deputado estadual João de Deus (PT).

Dentre as pautas já vencidas e que aguardam apenas a sanção do governador Wellington Dias (PT), destaca-se a transformação da Fundação Cultural (FUNDAC) em Secretaria e a desvinculação do setor previdenciário do IAPEP.

Nisso, o líder governista na Assembleia fez uma análise do debate em torno da matéria, versando para o resultado positivo obtido mediante o diálogo com os oposicionistas.

“Fazemos um balanço positivo, foram pautas aprovadas com pequenas modificações acatadas pelo Governo, sem problemas, de forma que a nossa avaliação é muito boa.

Essas matérias foram votadas aqui no tempo de um mês e meio, que é o período médio para a tramitação das matérias aqui na Casa”, comentou.

Por fim, o deputado ressaltou que a proximidade e abertura do canal de debates com todos os representantes foi essencial para o sucesso das articulações, prezando o respeito às mais divergentes opiniões.

“A oposição tem o seu papel, ela tem que ser respeitada e quando não se dá para ter o consenso vamos ao voto e esperamos ganhar, mas em primeiro lugar procuramos dialogar, ver o que é possível modificar para poder garantir os anseios, as preocupações da oposição, foi assim que nós atuamos e conseguimos limpar o meio de campo, de forma que tivemos aqui a aprovação das matérias por unanimidade, principalmente as mais polêmicas que foram alvo de audiência pública”, complementou.

Fonte: Francy Teixeira